Pernambuco recebe 72 mil doses da vacina contra dengue

Pernambuco recebeu, nesta sexta-feira (5), 72.020 doses de vacina contra a dengue. Trata-se da terceira remessa nacional disponibilizada pelo governo federal, que tem como meta expandir a vacinação para novas regiões do País.

Em todo o Brasil, mais 165 municípios foram contemplados com a ampliação da imunização, com os critérios estabelecidos: Regiões de Saúde com municípios de grande porte com alta transmissão nos últimos dez anos e população residente igual ou maior a 100 mil habitantes. Também são consideradas as altas taxas de transmissão nos últimos meses.

Em Pernambuco, 20 cidades foram beneficiadas (veja lista ao final desta matéria).

A distribuição para os 20 municípios da 1ª Regional de Saúde do Estado começa na próxima segunda-feira (8), segundo informou a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE).

O início da vacinação ocorre de acordo com a organização e a estratégia da gestão de saúde de cada município.

O público-alvo da vacinação, neste início, são as crianças entre 10 e 11 anos, 11 meses e 29 dias de idade.

O Programa Estadual de Imunizações (PEI-PE) direcionou a 1ª dose, em Pernambuco, para esta faixa etária, com o intuito de ampliar o número de municípios no acesso ao imunobiológico, diante da quantidade limitada de doses recebidas neste momento.

A estratégia federal, o PEI-PE destaca, abrange a população de 10 a 14 anos.

“É uma notícia muito boa; mostra a parceria forte entre a SES-PE e o Ministério da Saúde. É um reconhecimento de Pernambuco dentro rede nacional contra as arboviroses. É mais saúde para o povo pernambucano. Nesse caso, para as nossas crianças, que vão ter acesso às doses contra a dengue. A vacina chega numa hora oportuna, em virtude do crescimento dos casos em Pernambuco”, frisa a secretária Estadual de Saúde, Zilda Cavalcanti.

Os pais ou responsáveis devem se dirigir a uma unidade de saúde básica com cartão de vacinação e documento de identificação com foto.

A SES-PE reforça que o esquema completo da imunização é feito em duas doses, com intervalo de três meses.

“Os pais ou responsáveis têm que levar as crianças para se vacinar e fortalecer seus filhos contra mais uma doença, que é a dengue. Já alinhamos com as Secretarias de Saúde dos municípios contemplados e, tão logo eles se organizarem, vão iniciar a vacinação”, afirmou a superintendente estadual de imunizações, Jeane Tavares Torres.

Cidades beneficiadas com a vacina contra a dengue
Recife, Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Vitória de Santo Antão, Cabo de Santo Agostinho, Igarassu, Camaragibe, Abreu e Lima, Olinda, Chã Grande, Araçoiaba, São Lourenço da Mata, Chã de Alegria, Moreno, Ilha de Itamaracá, Ipojuca, Glória do Goitá, Fernando de Noronha, Pombos e Itapissuma.

Estudo aponta perfil de quem compartilha notícias falsas sobre vacinas

Pessoas entre 35 anos e 44 anos de idade, educação inferior ao ensino médio, das classes D ou E, independente de sexo, e que frequentam igrejas evangélicas, são as que mais compartilham notícias falsas sobre vacinas no Brasil. O perfil foi delineado pelo estudo A Comunicação no Enfrentamento da Pandemia de Covid-19, realizado em agosto, no Centro de Pesquisa em Comunicação Política e Saúde Pública da Universidade de Brasília (CPS/UnB), que ouviu 1.845 pessoas com acesso à internet.

“Não quer dizer que pessoas que têm essas características são pessoas que automaticamente compartilham notícias falsas, mas o contrário, que pessoas que compartilham esses tipos de desinformação sobre vacinas costumam ter essas características”, explicou o pesquisador que está a frente do estudo e coordenador do CPS/UnB, Wladimir Gramacho.

Segundo o pesquisador, quando comparado a outros levantamentos que também trataram sobre desinformação na internet, é possível observar que o comportamento de pessoas que divulgam informações incorretas, ou notícias falsas, variam conforme o tema. De acordo com Wladimir, quando o tema político é observado, há uma tendência de pessoas idosas mais facilmente compartilharem notícias erradas, mas quando o assunto é vacina esse padrão é diferente no Brasil, inclusive quando comparado a pesquisas realizadas em outros países.

“A principal explicação para isso talvez seja o fato de pessoas mais velhas terem sido socializadas em uma época em que o país viveu grandes conquistas no seu Programa Nacional de Imunizações”, disse.

Metodologia
Para seleção da amostra nacional, os pesquisadores utilizaram um cadastro online com mais de 500 mil inscritos, no qual foram aplicadas cotas de gênero, idade, região e classe social para representar adequadamente a população brasileira. Os participantes selecionados responderam um questionário online no qual foram convidados a compartilhar 12 notícias sobre vacinas, identificadas apenas pelo título, sendo metade com conteúdo verdadeiro e outras seis falsas.

De todos os pesquisados, 11,3% informaram que compartilhariam ao menos uma das notícias falsas e 3,7% informaram que compartilhariam cinco das notícias inverídicas.

Hábitos de mídia
Na amostra também foram analisados os hábitos de uso de mídias das pessoas que afirmaram que compartilhariam as notícias falsas. Os pesquisadores puderam observar que as pessoas que mais espalhariam desinformação são as que têm nas mídias digitais a principal fonte de informação. “São usuários mais frequentes de plataformas como Telegram e Tik Tok que têm maior tendência de compartilhar notícias falsas sobre as vacinas”, disse Wladimir.

Quando os pesquisadores analisaram o comportamento de uso da televisão, principal meio de informação no país, eles verificaram que, na comparação entre os que declararam fazer parte da audiência do Jornal Nacional e os que declararam fazer parte da audiência do Jornal da Record, os primeiros tiveram a metade das chances de divulgarem notícias falsas.

Para os analistas, uma possível justificativa para esse comportamento seria um processo de exposição seletiva dos brasileiros entre esses dois telejornais. “A audiência mais frequente do Jornal da Record reúne pessoas simpatizantes do governo Jair Bolsonaro, que foi um governo que difundiu muitas informações incorretas sobre as vacinas e que, ele próprio, fez campanha contra a vacinação”, destaca Wladimir.

Seminário
No dia 7 de novembro, uma análise sobre as possibilidades de intervenção para diminuir a divulgação de informações incorretas nos meios digitais será divulgada pelos pesquisadores durante o 2º Seminário A Desinformação Científica como um Problema Público Transnacional, que acontecerá na Faculdade de Comunicação da UnB.

Agência Brasil

Vacina brasileira contra dependência em cocaína e crack vence o Prêmio Euro

Esta semana, ocorreu, em São Paulo, a cerimônia de entrega do prêmio que reconhece grandes inovações da área médica. A equipe da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) superou outras 11 iniciativas com a Calixcoca, vacina terapêutica contra a dependência química pela cocaína e crack.

A equipe levou o prêmio no valor de 500 mil euros (R,6 milhões), na premiação organizada pela multinacional farmacêutica Eurofarma. A vacina SpiN-Tec, também desenvolvida pela UFMG, contra a covid-19, recebeu 50 mil euros por ter sido uma das vencedoras na categoria “inovação em terapias”.

De acordo com a Faculdade de Medicina da UFMG, o financiamento para desenvolver a vacina tem sido do governo federal e de Minas Gerais, com verbas de emendas parlamentares, e depende de novos recursos para dar continuidade. Em julho deste ano, o secretário da Saúde Minas Gerais, Fábio Baccheretti, havia anunciado durante visita da ministra Nísia Trindade a UFMG, o aporte de R milhões no projeto. Mas a busca por novos parceiros para licenciar a vacina continua e é feita pela Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT) da Universidade.

Atualmente não existem tratamentos registrados em agências reguladoras para a dependência química em cocaína e crack. As alternativas existentes são tratamentos comportamentais ou o uso de medicamentos com a função de ajudar a tolerar a abstinência.

Calixcoca

O medicamento desenvolvido na UFMG induz o sistema imune a produzir anticorpos que se ligam à cocaína na corrente sanguínea. Essa ligação transforma a droga numa molécula grande, que não passa pela barreira hematoencefálica — estrutura que tem função de regular o transporte de substâncias entre o sangue e o sistema nervoso central.

O teste feito em ratas grávidas, atestou que a vacina produz níveis significativos de anticorpos e impede a ação da droga na placenta e no feto. O projeto já passou pelos testes pré-clínicos, em que comprova segurança e eficácia, e a partir de financiamentos poderá avançar para a etapa com humanos.

Correio Brasiliense

Prefeitura de Petrolina oferta vacinação em horário especial

A Prefeitura de Petrolina, através da Secretaria de Saúde, continua ofertando vacinação em horários especiais. Nesta sexta-feira (11), a Unidade Básica de Saúde (UBS) Atrás da Banca, está com a sala de vacina aberta das 8h às 12h e das 14h às 19h. Já no sábado, será a vez da UBS Júlio Andrade, no Cacheado, abrir das 8h às 12h.

Para se imunizar, basta comparecer nas Unidades com documento de identificação com foto, cartão SUS ou CPF e o cartão de vacinação. Serão disponibilizadas vacinas para crianças, adolescentes, adultos e idosos.

Prefeitura de Juazeiro reforça a importância da vacinação contra gripe e Covid-19

A Prefeitura de Juazeiro, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), segue reforçando o alerta sobre a importância da vacinação contra influenza e Covid-19 para prevenção das doenças. Os imunizantes seguem disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde do município.

Juazeiro vacinou, até o momento, pouco mais de 43% do público alvo de influenza. Para estimular e facilitar o acesso da população à vacina, a Sesau esteve com suas equipes nos supermercados da cidade oferecendo imunizantes contra a gripe e a bivalente da Covid-19. A ação permitiu que 751 doses fossem aplicadas nos dias 10 e 17 de junho.

De acordo com a enfermeira da Unidade Central de Imunização da Sesau, Renata Moreira, foram aplicadas 295 doses de influenza e 286 de bivalente. “A ação trouxe resultados positivos, mas reforçamos a importância da vacinação para prevenir casos graves de gripe e Covid-19, que podem levar até a óbitos”, disse.

Para tomar a vacina é preciso levar RG, CPF ou cartão SUS e o cartão de vacina. Destacando que cada UBS tem um cronograma próprio de aplicação de vacinas.

 

 

Texto: Marcela Cavalcanti – Ascom Sesau/PMJ

Campanha de vacina contra a gripe é ampliada até final de junho em Petrolina

Com o objetivo de atender o maior público possível e garantir imunização da população, a Campanha de Vacinação Contra a Influenza (gripe) foi ampliada em Petrolina. Agora, as pessoas podem ser imunizadas até o dia 30 de junho.

Estão aptos a tomar a vacina que previne contra três tipos da doença, a H1N1, H3N2 e Influenza B, o público a partir dos 6 meses. A aplicação acontece nas Unidades Básicas de Saúde do município. 

LEIA MAIS

Petrolina: Secretaria de Saúde reforça importância em manter a caderneta de vacinação atualizada

Um dos grandes avanços da ciência é o desenvolvimento das vacinas. Ao nascer, a criança já sai da maternidade com duas, a BCG e a de Hepatite B. Todos os imunizantes tem o objetivo de fortalecer o sistema imunológico fazendo com que ele crie defesas e anticorpos especiais contra uma série de doenças.

A Prefeitura de Petrolina segue reforçando ao longo dos anos, a importância de manter a caderneta de vacinação atualizada e criando várias estratégias para imunizar toda a população.

De segunda a sexta-feira as Unidades Básicas de Saúde da zona urbana e rural estão abertas e disponibilizam, de forma contínua, todos os imunizantes indicados no calendário básico do Ministério da Saúde. Além disso, várias estratégias operacionais e de logísticas são desenvolvidas para ampliar a oferta dessas vacinas e, consequentemente, atingir os objetivos desejáveis, como a abertura de Unidade de Saúde aos sábados, busca ativa vacinal das unidades educacionais, vacinação em áreas descobertas, entre outras.  

LEIA MAIS

Secretaria de Saúde leva vacina contra a gripe para Casa Geriátrica em Petrolina

Na manhã desta quarta-feira (17), as equipes de vacinação da Secretaria de Saúde realizaram a imunização contra a gripe nos idosos que residem na Casa Geriátrica de Petrolina. Cerca de 60 idosos foram contemplados, além dos colaboradores que trabalham na unidade.

Para a idosa Aurenir de Souza, essa vacina é muito importante para se proteger das doenças. “A gripe maltrata muito a gente, com tosse e às vezes até falta de ar. Nossa saúde é tudo pra gente, então eu prefiro me prevenir através da vacinação, vamos todos se vacinar“, destaca.

LEIA MAIS

Juazeiro: moradores do Residencial Brisa da Serra são convocados para atualizar o cartão de vacina

O cartão de vacina dos moradores do Residencial Brisa da Serra, em Juazeiro, será atualizado através de uma ação que acontecerá neste sábado (13), das 8h às 13h, na Unidade Básica de Saúde (UBS) do João Paulo II. O objetivo da ação é imunizar as pessoas que não conseguem acesso à vacina durante a semana.

Na ação serão ofertadas todas as vacinas de rotina para crianças e adultos, incluindo a vacina da Influenza. Para tomar a vacina é preciso levar RG, CPF ou cartão SUS e o Cartão de vacina.

Juazeiro: secretaria de Saúde terá ponto de vacinação contra a gripe nesta quinta

A Secretaria de Saúde de Juazeiro (Sesau) disponibilizará, na sua sede, um ponto de vacinação contra a gripe nesta quinta-feira (4). A estratégia tem como foco aumentar a imunização de pessoas que integram o público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.

“Durante a Campanha de Vacinação contra a Influenza estamos levando a vacina para além das unidades básicas de saúde. Levaremos para praça, eventos, escolas e outros espaços. Isso é, justamente, para que a população que faz parte do público prioritário não deixe de se imunizar. É muito importante”, destacou o secretário de Saúde de Juazeiro, Allan Jones.

LEIA MAIS

Com baixo índice de reforço de vacinação, PE prorroga até junho estado de emergência da Covid

O governo de Pernambuco prorrogou até 30 de junho de 2023 o estado de emergência em saúde pública causado pela pandemia de Covid-19. O estado justificou a medida, alegando o baixo índice de aplicação de doses de reforço.

Asta é a segunda vez que o governo e Raquel Lyra (PSDB) prorroga o estado de emergência em saúde por causa da pandemia, em vigor desde 2020. A primeira renovação do decreto aconteceu no dia 2 de janeiro, logo depois da posse da governadora.

O novo decreto foi publicado no Diário oficial de Pernambuco nesta sexta (31). O estado de emergência significa uma situação menos grave do que o estado de calamidade pública, que ficou em vigor durante dois anos.

Quando o estado de emergência está em vigor, o governo busca manter o funcionamento do sistema de saúde e “evitar perturbações sociais e econômicas, sucessivamente”.

LEIA MAIS

Petrolina: Secretaria de Saúde leva vacina contra HPV até escolas

Nesta quinta-feira (30), a Secretaria de Saúde irá desenvolver o Dia de Mobilização, que imunizará crianças e adolescentes de 9 a 14 anos contra a HPV. Além dessas, as demais vacinas do calendário básico serão levadas para atualizar a caderneta deste público. Neste primeiro momento, aproximadamente 300 alunos da Escola Estadual de Aplicação Professora Vande de Souza Ferreira serão contemplados.

Para a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, este momento visa intensificar a proteção deste público. “Vamos aproveitar este dia para mobilizar nossas equipes e intensificar a vacinação no público de 9 a 14 anos. Além da HPV, levaremos a ACWY, Pfizer pediátrica e adulta. Isso será trabalhado todo mês com o intuito de ir até os ambientes onde os alunos estão, que é no ambiente escolar”, disse.

LEIA MAIS

Petrolina inicia campanha de conscientização sobre a importância da vacinação

A Prefeitura de Petrolina vem criando estratégias e realizando ações para aumentar a cobertura vacinal. Neste mês será lançada a Campanha Municipal de Multivacinação, que tem como objetivo conscientizar os pais ou responsáveis sobre a importância de proteger a saúde da criança e do adolescente contra doenças que são prevenidas por vacinas seguras e eficazes.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacina é a melhor forma de prevenção das doenças graves que muitas vezes deixam sequelas ou levam ao óbito. O Programa Nacional de Imunizações é uma referência mundial e foi o responsável por erradicar doenças como a paralisia infantil no Brasil.

O Dia ‘D’ será realizado nesse domingo (26), na praça do João de Deus, das 8h às 13h. Serão disponibilizadas todas as vacinas que compõe o calendário básico vacinal para crianças e adolescentes. Para se vacinar, basta comparecer ao local com documento de identificação com foto, cartão SUS ou CPF e o cartão de vacinação. Nos próximos dias as ações continuam nas UBS’s e em pontos estratégicos espalhados pelo município. 

LEIA MAIS

Unidades Básicas de Saúde vão abrir as portas neste final de semana em Petrolina para exames e vacinação; confira quais

Ações são promovidas a cada final de semana (Foto: Ascom PMP)

Neste sábado (18) e no domingo (19), a Secretaria de Saúde de Petrolina abrirá mais três Unidades Básicas de Saúde das 8h às 12h, para vacinação, realização de exames preventivos e testes rápidos. O cronograma é elaborado pela gestão municipal, para levar mais saúde à população.

Sábado

Amanhã, o atendimento será na UBS Dr. João Moreira, no bairro Henrique Leite, para atualização da caderneta de vacina. Já a UBS Isaac Cordeiro, em Izacolândia, vai abrir as portas para exames preventivos, testes rápidos, atendimento com médico e nutricionista.

LEIA MAIS

COVID-19: Secretaria de Saúde amplia polos de vacinação com o imuno Bivalente

A partir dessa terça-feira (14), a Prefeitura de Petrolina, através da Secretaria de Saúde, amplia os polos de vacinação contra a COVID-19 com o imuno Bivalente. Agora, a população tem dez polos espalhados pela cidade para se imunizar. Além dos sete já divulgados, foram acrescentadas as UBS Álvaro Rocha, no João de Deus, a do N10 e a que fica no KM-25.

Para fazer o uso da vacina, é necessário ter, no mínimo, o esquema básico com duas doses da monovalente e respeitar um intervalo de quatro meses da última dose para tomar a bivalente.

LEIA MAIS
123