Nordeste avança para outro patamar, mas precisa ser percebido

Dias atrás, em uma palestra para dirigentes de bancos, a economista e professora Tânia Bacelar mais uma vez repetiu: “O Nordeste tem que ser revisitado”. No seu entendimento, a região que está no imaginário de boa parte dos brasileiros já não corresponde à realidade.

A declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro, na última quinta-feira, em resposta a um comentário em sua rede social, é um exemplo atual dessa visão distorcida. Como resposta a uma provocação postada em seu perfil que diz “Direita no Nordeste nunca mais”, o parlamentar atacou respondendo que o Nordeste é a “pior região do país”.

O Nordeste tem desafios históricos, de fato. Em 2022, detinha 27% da população total do Brasil, mas 51% de seus habitantes estavam em situação de pobreza. Mas, por outro lado, nunca a região ofereceu tanta oportunidade para que negócios prosperem por aqui, revertendo isso em benefícios à sua população.

Segundo a Consultoria Tendências, o Nordeste deve crescer mais rápido do que o resto do país entre 2026 e 2034, a uma taxa de 3,4%, acima da média nacional de 2,5%, retomando um padrão que se viu nos anos 2000. Os investimentos públicos e privados previstos para o período em setores como energia renovável, gás natural e saneamento, entre outros, chegam a R$ 750 bilhões.Tânia Bacelar, no entanto, alertou para falhas em torno do desenvolvimento regional. Ela diz que foram criadas políticas centradas na desigualdade e essas políticas estão em crise. O símbolo dessa decadência é a própria Sudene, que perdeu sua força. Faltam instrumentos para avançar. Essa discussão define o futuro do Nordeste, segundo ela.

Folha PE

Zelensky diz que Lula priorizou aliança com agressor

Durante um encontro com jornalistas latino-americanos em Kiev, na Ucrânia, o presidente do país, Volodymyr Zelensky, voltou a mostrar uma posição crítica sobre a relação entre Rússia e Brasil. E questiona os posicionamentos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva diante da gestão de Vladimir Putin.

“Como se pode priorizar a aliança com um agressor?”, perguntou, retoricamente.O ucraniano segue tentando apoio internacional diante da invasão russa ao país. E sabe que ter o Brasil a seu lado teria um peso enorme.

Diário de Pernambuco

Marília tem mais que o dobro das intenções de voto de Raquel

Pesquisa do Instituto Opinião, em parceria com o blog Magno Martins, sobre a sucessão em Pernambuco, aponta a pré-candidata do Solidariedade, Marília Arraes, na liderança com 28,1%, seguida pela pré-candidata do PSDB, Raquel Lyra, mas bem distante. A tucana tem apenas 12,6%. Já os pré-candidatos do PL, Anderson Ferreira, e Miguel Coelho, do União Brasil, se situam em um empate, com 8,8% e 8,7%, respectivamente. O pré-candidato do PSB, Danilo Cabral, tem apenas 4,5%.

Entre os nanicos, Esteves Jacinto (PRTB) e João Arnaldo (PSol) foram citados por 0,6% dos entrevistados, enquanto Jadilson Bombeiro (PMB) aparece com 0,5% e Jones Manoel (PCdoB) tem 0,3%. Brancos e nulos somam 13,3% e indecisos chegam a 22%. Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é obrigado a citar o nome do seu candidato sem o auxílio da cartela, Marília também lidera com 10,8%, Raquel tem 5,7%, Miguel 4,8%, Anderson 4%, e Danilo 2,3%.

LEIA MAIS

Miguel Coelho dispara com 32 pontos de vantagem na primeira pesquisa para eleição 2020

Miguel Coelho venceria todos os candidatos no segundo turno com ampla vantagem.

O Instituto Opinião apresentou a primeira pesquisa para as eleições municipais de Petrolina no próximo ano. O atual prefeito da cidade, Miguel Coelho, aparece liderando as intenções de voto com 32 pontos de vantagem para o segundo colocado. No entanto, com o cenário da pesquisa, haveria segundo turno, no qual Miguel venceria todos os concorrentes.

Caso a eleição acontecesse hoje, o atual prefeito estaria com 45,4% das intenções de voto contra 13,3% de Júlio Lossio (PSD) e 13,1% de Odacy Amorim (PT). Gabriel Menezes (PSL) teria 6%, 2% a mais que Lucas Ramos (PSB), com 4%. Brancos e nulos somam 7,3% e somente 10,9% se manifestaram indecisos.

Júlio mais rejeitado

No quesito rejeição, o ex-prefeito Júlio Lossio aparece na liderança. Dos entrevistados, 22,2% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Em seguida, aparece Odacy com 13,8%, depois Gabriel com 11,6% e Lucas Ramos, 10,4%. Por último, Miguel tem 9,6%. Ainda entre os entrevistados, 5,8% disseram que rejeitam todos e 26,6% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos apresentados.

LEIA MAIS

Artigo: “120 anos de Canudos: o confronto entre dois Brasis”

Mulheres e crianças, seguidoras de Antônio Conselheiro, presas durante os últimos dias da guerra. (Foto: Internet)

E lá se vão 120 anos de Canudos. De 1893 a 1897 resistiam no sertão baiano, num lugar batizado de Belo Monte, cerca de 35 mil pessoas que tinham em comum uma vida de muito sofrimento, miséria e dificuldades, como uma série de ex-escravos que estavam literalmente nas ruas e sem perspectiva alguma de vida e em Belo Monte puderam encontrar alguma esperança.

São exatos 120 anos. Mais precisamente, em outubro de 1897 ocorre o Massacre de Canudos. Uma das maiores chacinas da história deste país, na qual as forças da recém proclamada República do Brasil assassinaram cerca de 20 mil pessoas com requintes de crueldade, como a degolação de centenas de crianças, mulheres e idosos.

E graças ao trabalho do escritor e jornalista Euclides da Cunha pudemos ter acesso a muito deste capítulo da história do país. “O Sertanejo é, antes de tudo, um forte”. Quem não conhece esta importante frase e que possui tanto significado em nossa realidade? Se antes escutava e entendia como uma bonita frase literária, vivendo no sertão passei a ter convicção do quão real e representativa ela é. A força está no rosto e na ação deste bravo povo.

LEIA MAIS

ENQUETE: Blog Waldiney Passos quer saber sua opinião sobre a PEC 241

PEC 241 é prioridade do governo nesta semana na Câmara (Foto: Internet)

PEC 241 é prioridade do governo nesta semana na Câmara (Foto: Internet)

Nas últimas semanas o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 241 tem mexido coma  vida dos moradores das cidades irmãs Petrolina (PE) e Juazeiro (BA). Isso porque diversas instituições tem protestado contra o projeto que tramita na Câmara dos Deputados. Por isso, o Blog WP quer saber a opinião dos leitores sobre o assunto:

Você acha que a PEC 241 vai acarretar em quais consequências ao Brasil caso seja aprovada?

Para acessar a enquete entre na página inicial do blog Waldiney Passos, role a página para baixo e responda o questionamento ao lado direto da página, assim como mostra a imagem abaixo:

adsde

Sobre a PEC: 

A PEC 241 estabelece que as despesas da União (Executivo, Legislativo e Judiciário) só poderão crescer conforme a inflação do ano anterior.

LEIA MAIS

Monica Iozzi é condenada a pagar R$ 30 mil a ministro do STF por expressar opinião

(Foto: Internet)

Atriz é condenada a pagar danos morais após expressar sua opinião contra o ministro Gilmar Mendes. (Foto: Internet)

A apresentadora e atriz Monica Iozzi foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 30 mil mais os custos administrativos do processo e honorários de advogados para o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Iozzi foi processado pelo ministro por danos morais por uma foto postada no Instagram.

A atriz criticou o fato de o ministro ter concedido habeas corpus ao médico Roger Abdelmassih, acusado de abusar sexualmente das pacientes. “Se um ministro do STF faz isso… nem sei o que esperar”, disse Mônica Iozzi na época. O juiz que acolheu a denúncia alegou que todos têm o direito de expressar suas opiniões, porém, ela não deveria ter “violado a dignidade, a honra e a imagem” do ministro.

Iozzi sempre torna público o seu posicionamento em relação aos problemas políticos no Brasil. Ela inclusive já criticou a postura da TV Globo, denunciou a “tendenciosidade” das matérias jornalísticas e se mostrou indignada com a reação da população.

Sou Católico Apostólico Romano

Catholic Church Vatican

Venho de uma família ‘católica não praticante’, se dizem Católicos, porém nunca vão a Missa, nem participam das atividades da Igreja Católica Apostólica Romana, o que em minha opinião não existe tal termo, pois ou se é ou não se é Católico. Informo isso para esclarecer que não vim de uma criação com ‘base católica’, vim por ‘conversão’, onde até os 21 (vinte e um) anos de idade, não sabia nem que era Jesus Cristo, nem que tinha referência com o Natal, nem que era Filho de Deus, absolutamente nada, aos 21 anos comecei a ter contato com o Cristianismo por uma Igreja Protestante, participava dos cultos, fazia os estudos bíblicos, etc.

Aos 24 (vinte e quatro) anos de idade, eu participei de um “Acampamento NO LIMITE com Cristo” da Igreja Católica Apostólica Romana, onde me converti de coração ao Cristianismo, busquei fazer os passos da iniciação Cristã Católica, para aprender mais sobre o Catolicismo, fiz a Primeira Eucaristia, a Crisma, e me converti ao Catolicismo.

LEIA MAIS

Sou filha da rainha dos raios, muito prazer

iansã orixá

Sim! Hoje é dia da liberdade de culto religioso, mas o que se quer deixar marcado nesse dia? De que posição se fala quando há uma propensão ao respeito à liberdade de culto? E por que falar sobre liberdade de culto? Visto que, constitucionalmente falando, essa liberdade apresenta-se como um direito adquirido e, por conseguinte, não violável.

O que se pretende marcar, neste dia, vem sendo ferrado – como se ferra um bicho, ou como se ferrava, já que essa prática desumana, agride os direitos dos animais – no corpo de cidadãos brasileiros que distam da norma judaico-cristã, e além, que, ainda que acorbertados pelo seu direito de crença são apedrejados, espancados, invadidios, violados em suas crenças e em sua fé.

LEIA MAIS

Liberdade de culto

liberdade

O ser humano sempre buscou  ser livre. Para estabelecimento dessa liberdade de fato e de direito travou  lutas significativas. Inúmeras são as conquistas. E uma delas está diretamente ao de se ter  liberdade para expandir a sua natureza espiritual e consequentemente sua relação com o sagrado e divino.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos adotada pelos 58 estados membros conjunto das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, no Palais de Chaillot em Paris, (França), definia a liberdade de religião e de opinião no seu artigo 18, citando que “Todo o homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião”.

LEIA MAIS

25 de Maio – Dia Estadual da Liberdade Religiosa em Pernambuco

biblia-sagrada-evangelica

Em nosso país, a atual Constituição Federal, Carta Mágna de 1988, não elege nenhuma religião como sendo a oficial do Estado.O Artigo 5º, VI, CF/88 estabelece: “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”.

O dia destinado pela Assembleia Legislativa de Pernambuco – Alepe, como o Dia Estadual da Liberdade Religiosa, é uma forma de expressar o valor das religiões e deixar de forma equânime a possibilidade da manifestação das diversas tendências espirituais da liberdade religiosa.

LEIA MAIS

“Consideramos justa toda forma de amor”

liberdade religião a

Parafraseando a música de Lulu Santos, considero justa toda forma de crença. Seja você budista, candomblecista, católico, hindú, evangélico, espírita ou porque não, apenas não crer. Somos únicos, somos um povo de muitas origens étnicas e com elas, nossos antepassados trouxeram a maneira de crer em entidades que os faziam ter uma ligação com alguém/algo/divindade superior.

Religioso, crente, praticante, simpatizante… Seja qual for sua ideologia religiosa, devemos lembrar que nenhuma religião é superior, é a mais certa ou a mais perfeita. Todas são praticadas e conduzidas por homens, por pessoas que erram e são falhas. Antes de apontar a religião do outro, olhe para sua e perceba: nenhuma é isenta de erros. Procure entender e estudar a do outro, o que cada um de nós busca, é um conforto e explicação. O que cada uma delas realmente quer é sejamos pessoas melhores para os “nossos irmãos” e nossa sociedade.

Esse é um tema que bastante me toca. Ao entrar em contato com diversas pessoas para que pudéssemos realizar essa “série” hoje, fui indagada, “E o seu, não vai escrever?”. Parei e pensei… “Por que não?”. Ainda estou no caminho do meu encontro pessoal com Deus. Ainda tenho muito a trilhar, mas tenho a certeza que dos mistérios dele, eu pouco sei.

LEIA MAIS

Jornalista Marcelo damasceno afirma que eleitor petrolinense não vincula candidatos à escândalos

Marcelo DamascenoA liderança dos deputados Adalberto Cavalcanti (federal) e Odacy Amorim (estadual) na primeira pesquisa registrada e divulgada no início da semana pelo Instituto Opinião/Magno Martins, é vista pelo jornalista Marcelo Damasceno como uma prova que o bombardeio da imprensa sobre Dilma, Lula e companhia, não atinge seus aliados já que os dois parlamentares fazem parte da base governista, ou seja, o eleitor petrolinense não vincula a pauta educadora da imprensa com o diário de um palanque visado pelo malefício da informação facciosa.

Confira a íntegra do texto:

Tanto o deputado federal, Adalberto Cavalcante (PMB/PE) quanto o deputado estadual, Odacy Amorim ( PT /PE) são da base política do governo Dilma Roussef. Eles se desentenderam, faz pouco tempo, e, pessoalmente. Mas, fizeram dobradinha vitoriosa em 2014 e uma colisão de acordo partidário, às vésperas dessa eleição. E Petrolina informalmente indicava essa tendência da pesquisa científica sob a pesquisa do “achismo”.

CABELO E BARBA (??)

E agora? Eles são de um governo linchado pela grande imprensa, pela manhã, à tarde e à noite. De madrugada também. A imprensa bate em Dilma, bate no PT, e dá sova todo dia em Lula. Lideram com 60 por cento da intenção de votos, hoje. Adalberto, 30,3 e Odacy, 28,8 por cento dessa opção da pesquisa estimulada, segundo o OPINIÃO/Magno Martins.

Os escândalos são didaticamente pautados numa sincronia cartesiana entre jornais e tevês do eixo da ditadura midiática. A propaganda dos escândalos não comete mais atrocidades porque a imprensa pequena, reage, pela internet aliada às redes sociais informadas e de considerável escolaridade e senso.

Essa é a resposta da pesquisa confirmando uma tendência eleitoral em Petrolina por dois prefeituráveis avaliados como populistas pela ciência política. Mostram blindagem política ante a enxurrada de desconstrução planejada de uma imprensa oligarca e de concorrência desleal, porém patética, quando o MONSTRO, a opinião pública resolve acordar e levantar da cama. E gritar.

Esse quadro incólume e que garante uma liderança confortável de homens atacados indiretamente pela mídia implacável e anti-petista de reconhecida má vontade com Dilma. E com Lula.

O eleitor petrolinense não vincula a pauta educadora da imprensa com o diário de um palanque visado pelo malefício da informação facciosa. E partidária, da oposição pouco ética, em nome da notícia cirurgiada, plasticamente.

Adalberto e Odacy, lideram uma corrida eleitoral num empate técnico segundo o INSTITUTO OPINIÃO, encomendado pelo JORNALISTA e blogueiro Magno Martins.

Escrevi, Marcelo Damasceno.

Julio Lossio afirma que pesquisa indica queda de Adalberto nas intenções de voto

Adalberto e Julio

Com muita naturalidade, assim o prefeito Júlio Lóssio avaliou os números da pesquisa do Instituto Opinião divulgada nesta terça-feira (23) apontando a liderança do deputado Adalberto Cavalcanti (PMB).

“Eu avalio as pesquisas sempre como um retrato do momento, nesse momento ela mostra uma quantidade enorme de indecisos e isso mostra claramente que a população está muito mais preocupada com seu dia a dia e é por isso que nós estamos orientado os secretários, aqueles que são pré-candidatos e aqueles que não são, a focar nos resultados da gestão e eleição no momento certo nós iremos colocar o carro na rua”, disse.

No entanto Julio afirmou que a pesquisa evidencia já algumas mudanças no cenário político local. “Uma delas é uma queda substancial das intenções do voto do deputado Adalberto Cavalcanti que em outras ondagens que nós temos internas se encontrava um pouco na frente, um equilíbrio com o deputado Odacy Amorim,  que mantém os seus indíces instáveis e outros nomes que começam aparecer e começam a despontar como prováveis candidatos, estão tudo isso vai te definir em meados de junho, julho e no segundo semestre é que a coisa realmente se define”, avaliou

Adalberto e Odacy aparecem empatados em Petrolina

bbc16bc6be

Os pré-candidatos do PMB e do PT a prefeito de Petrolina, respectivamente, deputados Adalberto Cavalcanti e Odacy Amorim, aparecem empatados na primeira pesquisa de intenção de voto do Instituto Opinião contratada com exclusividade pelo blog do Magno Martins. Se as eleições fossem hoje, Adalberto teria 30,3% dos votos contra 28,8% de Odacy. Neste cenário, foram testados dois nomes do PSB – Fernando Filho e Lucas Ramos. O primeiro aparece com 9,3% e segundo com 4,5%.

Dos seis nomes ligados ao prefeito Júlio Lóssio (PMDB) e testados no levantamento, o do secretário de Habitação, Edinaldo Lima, é o que apresenta melhor performance, com 3,5%, logo abaixo de Lucas. Em seguida aparecem Rosalvo do PSOL com 1% e Tio Julinho, com 0,8%. Brancos e nulos somam 8,5% e 13,3% se apresentaram como indecisos. No cenário em que no PSB o deputado federal Fernando Filho é trocado pelo irmão, o deputado estadual Miguel Coelho, o número se inverte.

O petista Odacy Amorim ultrapassa Adalberto Cavalcanti, embora ainda configurando empate técnico. Odacy é o primeiro com 31,3% contra 30,3% de Adalberto. Lucas Ramos se mantém nos 4,5% e em seguida aparece Edinaldo Lima, com 3,8%, acima de Miguel, que tem apenas 3%. Rosalvo do PSOL sobe para 1,3% e Tio Julinho também sobe de 0,8% para 1,3%. Aparecem ainda o Coronel Leite com 0,8% e Orlando Tolentino com 0,5%. Brancos e nulos somam 8% e indecisos 15,2%.

Na espontânea, modelo em que o entrevistado é forçado e citar o nome do candidato sem o auxílio da lista estimulada, Odacy Amorim aparece em primeiro com 4,5%, Adalberto Cavalcanti vem em segundo com 4,3% e Júlio Lóssio, que não pode ser mais candidato, em terceiro com 2,3%. São citados ainda Fernando Filho com 1,3%, Miguel Coelho com 0,5%, Lucas Ramos 0,3%, Ednaldo Lima também 0,3% e Gonzaga Patriota 0,3%. Brancos e nulos representam 8,5% e indecisos sobem para o impressionante patamar de 77,7%.

A pesquisa foi a campo nos últimos dias 17, 18 e 19 deste mês, num universo de 400 entrevistados. A margem de erro é de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 021.15/2016. As entrevistas com os moradores da zona urbana foram realizadas nos bairros Alto da Boa Vista, Alto do Cocar, Antônio Cassimiro, Areia Branca, Atrás da Banca, Centro, Cidade Universitária e Cohab 06.

Incluiu ainda Cohab Massangano, Cosme e Damião, Dom Avelar, Gercino Coelho, Jardim Amazonas, Jardim Maravilha, Jardim São Paulo, Jatobá, João de Deus, José e Maria, Loteamento Recife, Maria Auxiliadora, Mandacaru, Ouro Preto, Pedra Linda, Pedro Raimundo, Quati, Rio Corrente, São Gonçalo, São José, Vila Débora, Vila Eduardo, Vila Esperança, Vila Marcela e Vila Mocó.

Já zona rural abrangeu o Assentamento Terra da Liberdade, Catinguinha, Distrito de Rajada, Km 25, Massangano, Nova Descoberta, Núcleo Habitacional 02 (N02), Núcleo Habitacional 06 (N06), Núcleo Habitacional 07 (N07), Núcleo de Serviço 01 (NS 01), Núcleo de Serviço 02 (NS 02), Pau Ferro, Pedra da Cerca, Pedra Grande, Pedrinhas, Ponta da Ilha, Roçado, Serrote do Urubu, Tapera, Uruás e Vila 12.

Adalberto Cavalcanti tem os seus melhores percentuais entre os eleitores mais jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (35%), entre os eleitores com grau de instrução no ensino médio (33,7%) e entre os eleitores com renda familiar entre três a cinco salários (37%). Por sexo, tem maioria entre o eleitorado masculino – 35,1% contra 25,9% das mulheres. Suas menores taxas de intenção de voto aparecem entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (21,9%), entre os eleitores com grau de instrução superior (19%) e entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (26,4%).

Já Odacy Amorim tem seus maiores percentuais entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (34,6%), entre os eleitores com grau de instrução da 5ª a 8ª séries (32,9%) e entre os eleitores com renda familiar entre um e três salários (32,3%). Por sexo, 29,8% são femininos e 2,7,8%, masculinos. O petista tem suas menores taxas de indicação de voto entre os eleitores com grau de instrução até a 4ª série (24,1%), entre os eleitores com renda familiar até um salário mínimo (25%) e entre os eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (26%).

12