TJBA determina suspensão da greve dos servidores de Juazeiro

Na noite de quarta-feira (8), o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA) acatou o pedido liminar da Prefeitura de Juazeiro, ordenando a suspensão imediata da greve dos servidores da saúde e do Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE), iniciada em 2 de maio.

A decisão, emitida pela juíza Maria do Rosário Passos da Silva Calixto, considerou a greve ilegal e abusiva, afetando setores essenciais à população. A magistrada ressaltou o compromisso da prefeitura de Juazeiro com o diálogo e a negociação coletiva com os servidores públicos.

LEIA MAIS

Servidores da Ebserh que atuam no Hospital Universitário em Petrolina entram em greve

Servidores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que trabalharam no Hospital Universitário da Univasf (HU-Univasf/Ebserh) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, entraram em greve nesta quinta-feira (2), seguindo a deliberação nacional da categoria.

Entre as reivindicações, estão a melhora nas condições de trabalho e recomposição salarial.

LEIA MAIS

Professores da UFPE iniciam greve da categoria nesta segunda-feira

Na manhã desta segunda-feira (22), professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) deram início ao movimento grevista a partir das 7h, com café da manhã e panfletagem para os docentes, na entrada do Campus Recife, na Cidade Universitária.

A presidenta da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe), professora Teresa Lopes, convidou os colegas a aderirem e fortalecerem o movimento. “Estamos convocando todos os professores a participarem da greve, é muito importante a participação de todos”, afirmou a professora.

Nesta manhã, seguindo a agenda de atividades de mobilização programadas para esta segunda-feira (22), os docentes levaram uma Carta Aberta para a Reitoria da UFPE – documento elaborado pelo Comando Local de Greve (CLG), que reafirma a pauta de reivindicações.

LEIA MAIS

Lula propõe reajuste salarial em 2025 a servidores em meio a greves no país

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos do governo Lula (PT) propôs na sexta-feira (19) um plano de reajuste salarial para professores de universidades e institutos federais. A movimentação da gestão ocorre a partir de ações grevistas em diversas instituições de ensino superior vinculadas com o Governo Federal. Professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) aprovaram na última quarta-feira (17) a entrada em estado de greve a partir da próxima segunda-feira (22).

A proposta do governo Lula prevê um reajuste salarial de 9% para professores de universidades e institutos federais e técnicos da educação. A mudança, porém, só ocorreria em 2025. Mesmo com as greves ao redor do Brasil, não existe previsão para os servidores federais conseguirem um reajuste ainda em 2024.

O secretário de Relações de Trabalho, José Lopez Feijóo, afirmou em um vídeo conjunto com o Ministério da Educação que a gestão atendeu nove das 12 reivindicações apresentadas pela classe da educação. Feijóo também pontuou que o governo diminuiu o tempo de ascensão da carreira de 22 anos e meio para 18 anos. Apesar dos gestos, muitos membros da categoria ainda não estão satisfeitos com as propostas do governo.

O presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), Gustavo Seferian, declarou para o portal Metrópoles que vê como uma “movimentação tímida” do governo, mas que representa o poder das ações de greve. O plano é que o Andes apresente a proposta do governo em assembleias da categoria entre 22 e 25 de abril para ser avaliado.

JC Online

Piso Salarial da Enfermagem: Categoria vai paralisar em defesa do piso

Uma publicação realizada na página oficial do Fórum Nacional da Enfermagem no Instagram confirmou que vai ter uma greve da categoria em defesa do pagamento do piso salarial da enfermagem ainda neste mês de junho.

A expectativa, segundo informações divulgadas anteriormente também no Instagram do Fórum, na sexta-feira (16), era que a definição sobre a data e o horário da greve fossem definidos somente na segunda-feira (19), após uma assembleia entre os profissionais.

Entretanto, o calendário das paralisações dos profissionais da enfermagem aliados ao Fórum já foi divulgado neste domingo (18). Antes da greve geral do piso salarial da enfermagem, de acordo com a publicação no perfil do Fórum, haverá paralisação dos profissionais da categoria nos estados e no Distrito Federal. Esta paralisação vai ocorrer na próxima quarta-feira, 28/06.

Conforme o calendário do Fórum, a greve geral do piso salarial da enfermagem vai correr na quinta-feira, 29/06, a partir das 10h.

Os profissionais reivindicam a efetiva liberação da Lei 14.434/2022 que define os valores do piso salarial da enfermagem. Na sexta-feira, 09/06, o Supremo Tribunal Federal (STF) retomou o julgamento sobre o piso salarial da enfermagem, mas foi novamente suspenso.

O ministro Dias Toffoli pediu vista do processo, prolongando ainda mais a espera por uma decisão.

O julgamento do piso salarial da enfermagem já havia sido suspenso em maio por Gilmar Mendes, mas foi retomado na última semana, após Luís Roberto Barroso defender que a categoria deve receber pelo menos o salário mínimo nacional. Agora, Toffoli terá 90 dias para retornar com o processo ao plenário.

JC Online

Em crise financeira, Hospital de Câncer de Pernambuco pede ajuda para evitar suspensão de atividades médicas

Profissionais de saúde continuam a oferecer atendimento à população no Hospital de Câncer de Pernambuco. (Foto: Jailton Jr./JC Imagem)

Aos 77 anos, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), em Santo Amaro, área central do Recife, passa por mais um momento de crise. Agora, sem pagar o percentual de 20% de incentivo aos médicos cirurgiões (que deveria ser acrescido ao salário), a instituição trabalha para evitar que esses profissionais de saúde interrompam as atividades no dia 8 de março.

Uma situação bem parecida foi vivenciada pelo HCP também em 2007. Naquele ano, médicos e enfermeiros do hospital entraram em greve por melhores condições de trabalho e pagamento de quatro meses de salários. Eles chegaram a se reunir com o então governador Eduardo Campos para fazer reivindicações.

O apelo agora se repete para evitar que médicos façam greve a partir do próximo mês. A nova superintendência pede ajuda para salvar o Hospital de Câncer de Pernambuco, que acumula uma dívida com médicos de R$ 12 milhões, em valores não corrigidos. Além disso, a instituição não conseguiu pagar o salário do mês de janeiro ainda aos funcionários.

LEIA MAIS

Aeronautas encerram greve


O movimento grevista dos aeronautas do Brasil chegou ao fim na tarde do domingo de Natal (25). Após votação, a categoria aceitou a nova proposta coletiva e, por volta do meio dia de ontem, acabou a greve. A paralisação envolvia pilotos e comissários de voos.

Eles estavam em greve desde a última segunda-feira (19), afetando o movimento em diversos aeroportos do país, como Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Brasília (DF). A greve havia sido paralisada na manhã de sábado (24), para discussão da proposta.

Cerca de 70% dos pilotos foram favoráveis ao valor proposto pelas empresas, que prevê reajuste de 6,97% nos salários fixos e variáveis, bem como definição do horário de início das folgas e indenização por descumprimento por parte das empresas.

Servidores do Censo 2022 planejam greve em todo o Brasil, em Petrolina eles reclamam atraso de pagamentos

Trabalhadores do Censo 2022 de diferentes estados estão planejando uma greve geral na coleta de dados, devido às condições precárias de trabalho. Em um grupo de Whatsapp com mais de 250 servidores são diárias as reclamações.
Entre os relatos estão a obrigação de se deslocar em áreas perigosas ou de difícil acesso; ameaças e agressões e físicas e verbais sofridas durante o serviço; falta de assistência da supervisão; desligamentos de recenseadores sem justificativa; ausência de ajuda de custo, além de divergências de informações prestadas durante o treinamento e a prática.
Os trabalhadores cobram um posicionamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que até o momento vem tratando as reclamações como casos isolados.
Além das críticas às condições de trabalho, os recenseadores reclamam dos pagamentos, que são feitos por produtividade. Logo, quando não encontram as pessoas em casa, não recebem. “A gente só recebe se 95% dos questionários forem preenchidos, com apenas 5% de recusas e ausências. E estamos tendo muitos problemas, desde o treinamento até agora”, contou um servidor de Goiânia.
Muitos já desistiram do cargo, outros planejam o desligamento, mas temem os termos contratuais. “Todo mundo que entrou no cargo, que é temporário, não pode prestar outro concurso público por dois anos”, lamentou um recenseador da Bahia.
Em Petrolina, uma leitora do Blog entrou em contato com nossa redação para reclamar o atraso no pagamento da ajuda de custos e também do treinamento que até agora não quitado.
“Quero fazer uma reclamação aqui pro IBGE, sobre eles não estarem pagando a ajuda de custos dos recenseadores e também do treinamento que ainda não pagaram”, disse o recenseador que não quis se identificar.

Médicos da rede municipal de Petrolina devem realizar paralisação de 48h na próxima semana

Na próxima quarta-feira (06), os médicos da rede municipal de Petrolina, que permanecem em greve, devem realizar uma Assembleia Geral Extraordinária para debater estratégias de buscas por melhorias para o exercício da medicina no município. Na própria quarta e na quinta-feira (07), os médicos devem fazer uma paralisação dos serviços em protesto devido à insegurança, falta de insumos, equipe defasada e unidades de saúde em situações complexas.

Nós temos uma paralisação de 48 horas que vai compreender o dia 6 e 7 de julho. Na quarta feira faremos uma assembleia com caráter deliberativo e na quinta está prevista uma carreata. Vamos fazer uma panfletagem informando a população os problemas que estamos negociando”, disse a secretária geral do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Claudia Beatriz Andrade.

Ainda segundo o sindicato, a entidade tem buscado dialogar com a secretaria municipal de saúde desde o início deste ano. No entanto, de acordo com o Simepe, poucos avanços foram executados.

Após 52 dias em greve, médicos peritos do INSS voltam a trabalhar hoje

(Foto: Arquivo)

Após firmarem acordo com o governo federal, os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) encerraram a greve, que durou quase dois meses, e retomam o atendimento aos beneficiários nesta segunda-feira (23).

A categoria se comprometeu a repor os 52 dias parados e a trabalhar para reduzir o estoque de perícias não realizadas durante a paralisação.

O anúncio do fim da greve foi feito após reunião entre o ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, e a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais, na última sexta-feira (20).

LEIA MAIS

Remanso: Professores encerram greve e vão discutir proposta de Marcos Palmeira

Os professores de Remanso, representados pela APLB Sindicato, reuniram-se durante toda a tarde desta quarta-feira (16/03) com os representantes da Prefeitura de Remanso, ouviram a apresentação elaborada pelo Secretário de Finanças Fábio Pimentel e após 9 dias de paralisação concordaram em voltar às aulas e apresentar uma contra proposta até o dia 10 de abril.

A proposta apresentada pelo Prefeito Marcos Palmeira (PC do B), garante o piso nacional de 3.845,34 reais para todo professor e 10,06% de aumento linear para todos os outros que já recebem acima do piso.

A proposta, lastreada no estudo apresentado, “apesar de impactar a folha será cumprida”, garante o Prefeito.

LEIA MAIS

Policiais Civis da Bahia decretam greve geral

Em Assembleia Geral Extraordinária realizada na manhã desta terça-feira (15), os Policiais Civis da Bahia deliberaram o estado de greve da categoria.

O ato que aconteceu em frente a Secretaria de Segurança Pública, na Piedade reuniu aproximadamente 700 servidores, e foi uma resposta ao Governo da Bahia por descumprir a Decisão Judicial, determinando que o Estado se reunisse a cada 30 dias com os Policiais Civis para ouvir as reivindicações e apresentar propostas, pondo fim no impasse que tange ao salário de nível superior dos servidores.

Deliberações

Os Policiais Civis presentes no ato votaram o seguinte cronograma:

Sexta – feira:18.03 – Os policiais irão entregar as chaves das custódias de presos da delegacias do Estado da Bahia, o mesmo ocorrerá com todas viaturas sem condições de uso.

Segunda – feira:21.03 – Entrega de coletes sem condições de uso e as pistolas Taurus24/7.

Sexta – feira: 25 a 27.03 – entrega das chefias, extras e Greve geral dos Policiais Civis da Bahia, onde não ocorrerá nenhum tipo de serviço.

Além dessas deliberações também foram aprovadas a realização das blitz nas delegacias e a realização de quatro carreatas em Salvador, com data a ser definida.

LEIA MAIS

Greve dos Policiais Civis continua e adesão é de 90% em todo Estado, afirma sindicato

Os Policiais Civis de Pernambuco deliberam nesta segunda-feira (14), em assembleia, por Greve, após rejeitarem por unanimidade a proposta de 20% oferecida pelo Governo do Estado

Desde a noite de ontem, todas as atividades da Polícia Civil do Litoral ao Sertão estão paralisadas, sem previsão de retorno.

Os Policiais Civis de Pernambuco estão sem aumento desde 2019 reajustado pela inflação, ou seja, quatro anos sem aumento real.

“O Estado tem oferecido um aumento de 20%, e com o pagamento só para julho, vale lembrar que o que nos oferecem não cobre nem a inflação dos últimos três anos, o que dirá a inflação que vem agora de 2022 que já tem uma projeção de 6% a 7%. O que nós pedimos é o que seja igual ao que foi dado aos professores, 35%. Após 7 meses tentando negociar, dialogar e buscar uma saída que a categoria se sinta valorizada, chegamos ao nosso limite. Quem nos empurrou para essa greve foi o Governo do Estado”, ressaltou Rafael Cavalcanti.

LEIA MAIS

Policiais Civis realizam passeata no Centro do Recife nesta quarta, 26

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (SINPOL-PE) realiza nesta quarta-feira, 26, uma passeata pelas ruas do Centro do Recife, em direção ao Palácio do Campo das Princesas, após mais uma reunião de negociação da Campanha Salarial e Funcional 2021/2022.

Durante o dia, a diretoria do SINPOL se reunirá com o Secretário de Defesa Social e outros representantes do Governo, quando deverão apresentar uma Contraproposta. Após a reunião, a categoria vai se concentrar a partir das 17h, na frente da sede do SINPOL, de onde sairão em passeata até a Sede do Governo do Estado, onde realizarão uma Assembleia Geral, na frente do Palácio, para avaliar a proposta oferecida pelo Governo e, caso a contraproposta não seja aceita, os Policiais Civis podem deflagrar Greve.

Entre as reivindicações que foram apresentadas durante as negociações estão a valorização salarial e funcional do Policial Civil de Base, a melhoria nas condições de trabalho nas delegacias e institutos de todo o Estado e o fim da clandestinidade funcional a qual a base dos Policiais Civis está submetida.

A categoria está em Estado de Greve desde o dia 29 de dezembro e durante este mês de janeiro realizou protestos por todo o Estado, como o Ato das Cruzes, que passou pela capital pernambucana no dia 31.12, Caruaru no dia 06.01, Petrolina (12.01) e Porto de Galinhas (19.01), denunciando o absurdo número de homicídios em Pernambuco, com mais de 3000 mil mortes em 2021 e pelos 130 Policiais Civis vítimas da Covid-19, e a incapacidade da Polícia Civil elucidar a grande maioria desses crimes, por falta de estrutura nos postos de trabalho, falta de efetivo e o pior salário do país para a base da Polícia Civil.

Ascom-PC Pernambuco

Policiais civis de PE decretam estado de greve e programam manifestações

Foto: Sinpol/Divulgação

Os policiais civis de Pernambuco decretaram estado de greve a partir desta quinta-feira (30). A decisão veio na noite de quarta-feira (29), durante uma assembleia geral da categoria, realizada na frente da sede do Sinpol. Eles alegam que não “houve proposta concreta por parte do Governo”, em relação às demandas da classe.

O Sinpol também deliberou um calendário de protestos em todas as regiões de Pernambuco, já a partir desta sexta-feira (31), começando pela capital Recife. O primeiro protesto será na praia de Boa Viagem.

“A categoria não aguenta mais esperar. Não vamos aceitar mais nenhum tipo de postergação por parte do Governo, um desrespeito com esses trabalhadores da base da Polícia Civil. Estamos unidos, do Litoral ao Sertão, e vamos endurecer o movimento, pois não dá mais para esperar“, disse o presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti.

123