Mirtilo Day: evento auxilia produtores interessados no cultivo da fruta em Petrolina

O cultivo de mirtilo está em expansão no Vale do São Francisco, a partir de variedades da fruta adaptadas geneticamente, que têm alta produtividade em climas quentes como o do Sertão.

Para auxiliar produtores interessados em cultivar a fruta, o Sebrae/PE, em parceria com o Sindicato dos Produtores de Fruta de Petrolina, realiza, no dia 10 de maio, às 18h30, no auditório do Senai, o “Mirtilo Day”.

O evento traz os maiores especialistas do país para falar sobre espécies adaptadas, forma de manejo e incentivos para a produção. As inscrições estão abertas neste link.

LEIA MAIS

Segundo Simpósio de Doenças Infecciosas e Negligenciadas do Vale do São Francisco vai ser realizado em Petrolina

O II Simpósio de Doenças Infecciosas e Negligenciadas do Vale do São Francisco vai ser realizado no dia 22 de maio, a partir das 8h, no Cineteatro do Campus Sede da Univasf, em Petrolina, Sertão de Pernambuco. O evento vai abordar aspectos epidemiológicos, clínicos e políticas públicas para o enfrentamento dessas doenças. Estudantes de graduação, pós-graduação, profissionais da saúde, gestores e interessados no tema podem se inscrever até o dia 3 de maio através de um formulário eletrônico. A taxa de inscrição é de R$ 40,00 para profissionais e R$ 20,00 para estudantes.

A programação do Simpósio é composta por palestras que vão abordar temas atuais e importantes na área das doenças infecciosas e negligenciadas. O evento terá palestrantes de setores estratégicos das Secretarias de Saúde dos estados de Pernambuco e da Bahia. Também contará com participação de pesquisadores da Univasf e da Universidade de Pernambuco (UPE), além de profissionais da saúde especialistas na área.O evento tem como foco quatro doenças infecciosas negligenciadas prevalentes na região do Vale do São Francisco: hanseníase, leishmaniose visceral, tuberculose e arboviroses. Além disso, serão discutidos os impactos que a pandemia de Covid-19 teve no enfrentamento dessas enfermidades.

O II Simpósio Doenças Infecciosas e Negligenciadas do Vale do São Francisco conta com o apoio da Secretaria de Saúde de Pernambuco, através da VIII Gerência Regional de Saúde (VIII Geres), e do Núcleo Regional de Saúde Norte do Estado da Bahia. Mais informações sobre o evento estão disponíveis na rede social do evento.

G1 Petrolina

Sicredi Vale do São Francisco realiza assembleia e apresenta crescimento

A cooperativa de crédito Sicredi Vale do São Francisco, teve um ano de 2023 de pleno crescimento, com ativos totais na ordem de R$ 328 milhões (24% maior em relação a 2022), um patrimônio líquido de R$ 47,6 milhões (11,6% maior em relação ao ano anterior) e o número de associados na casa de 10.404, revelando um aumento de 32,2 %.

O balanço foi apresentado nesta quarta-feira (17), pelo presidente do Conselho de Administração, Antônio Vinícius Ramalho Leite, durante a primeira Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária após a nucleação da cooperativa.

O evento movimentou um número considerável de coordenadores de núcleo (voluntários representantes dos associados),na agência Integração, uma das 6 unidades da cooperativa que atua em 4 municípios de Pernambuco e Bahia.

LEIA MAIS

Sindicato reúne produtores rurais do Vale do São Francisco em evento com a participação de Renato Saraíva

O Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), mobilizou um público considerável nesta segunda-feira (27), na Fundação Nilo Coelho, com a apresentação da palestra “CCT 2024 – Perspectivas e Tendências para Produtores Rurais. O que esperar?” , proferida pelo jurista reconhecido nacionalmente, professor e ex-procurador do Ministério Público do Trabalho, Renato Saraíva.

Autor de várias obras relacionadas ao direito do trabalho, Saraíva mostrou alguns temas que poderão ser discutidos nas próximas negociações, entre os sindicatos patronais e de trabalhadores rurais, e sugeriu estratégias de adaptação às tendências emergentes no campo da produção rural.

LEIA MAIS

Evento celebra 50 anos da chegada dos primeiros japoneses ao Vale do São Francisco

o 16º Encontro Bunkyo Rural será realizado nos dias 26 e 27 de maio, para celebrar os 115 anos da imigração japonesa no Brasil e 50 anos da chegada dos primeiros agricultores no Vale do São Francisco.

A colônia japonesa estará reunida participando de palestras e visitas técnicas. No dia 26 serão realizadas visitas técnicas às fazendas exportadoras de frutas, propriedades rurais, Barragem de Sobradinho, almoço no barco e jantar na sede da Acenibra (Av. Irmã Dulce, 641- Malhada da Areia, Juazeiro), onde será feita a abertura oficial do encontro.

No dia 27 de maio, a programação será em Petrolina, a partir das 8h30 no Hotel Grande Rio (Av. das Nações, 2 – centro Petrolina).

Produtores rurais cobram acordo para conclusão da CCT 2023, que se arrasta há mais de 100 dias

Os produtores de frutas do Vale do São Francisco, ligados aos sindicatos patronais dos estados de Pernambuco e Bahia, divulgaram um documento nesta sexta – feira (5), cobrando maior agilidade nas negociações da Convenção Coletiva de Trabalho da Fruticultura Irrigada (CCT 2023), que se arrasta há mais de 100 dias.

De acordo com a comissão composta por representantes de 3.500 pequenos, médios e grandes produtores agrícolas, que empregam, aproximadamente, 110 mil trabalhadores rurais, alguns pontos estão impedindo a conclusão das negociações. Em primeiro lugar, o Sindicato dos Trabalhadores está pedindo a contribuição assistencial nacional, de uma diária (mais de R$40,00 reais), para todos os trabalhadores, entre outros pedidos.

A comissão patronal ofereceu  o salário de R$1.354,00 para os trabalhadores, com contrapartidas, garantindo um aumento de 7,12%, que está bem acima de aumentos praticados em outras convenções e da inflação. Esta proposta não foi aceita. Outra proposição apresentada pelos produtores de frutas garante que o valor acumulado, relativo ao novo salário, pode chegar a mais de R$200,00. Em razão disto, a categoria espera concluir as negociações até o final desse mês para que esta quantia passe a ser paga a partir do dia 06 de junho de 2023.

Contabilizando perdas agrícolas recentes pelo excesso de chuvas, os produtores rurais da região, enfrentam ainda problemas como o aumento dos custos de produção, de insumos, implementos agrícolas, acondicionamento, embalagens das frutas, comercialização, aduanas e transporte até os mercados interno e externo. “Ainda sim, apesar das dificuldades enfrentadas ao longo dos últimos anos, os produtores rurais sempre tem contribuído para negociações coletivas com resultados satisfatórios para ambas as partes”, ressalta no final do documento, a Comissão dos  Sindicatos Patronais do Vale do São Francisco nos estados de Pernambuco e Bahia.

Carlos Laerte

Produtores de uvas do Vale do São Francisco dão prova de que a união é a matéria-prima do cooperativismo

Reconhecido internacionalmente pela qualidade das suas frutas, o Vale do São Francisco também mostrou recentemente que, em matéria de cooperativismo, a união sempre faz a força e é fundamental.

A prova maior dessa assertiva aconteceu no final de novembro do ano passado, quando um grupo de 29 produtores de uvas da Cooperativa de Produtores Exportadores do Vale do São Francisco (Coopexvale) se uniu em mutirão para ajudar dois dos associados a levantar seis hectares de parreirais que foram ao chão devido às fortes chuvas que caíram em Petrolina – PE.

Proprietário de um lote no projeto de irrigação Senador Nilo Coelho, o produtor e consultor de uvas Augusto Prado lembra do dia 28 daquele mês, quando foi acordado na madrugada com a triste notícia de que dois dos seus oito hectares de parreirais, acostumados com uma irrigação controlada, não tinham aguentado as precipitações de até 65 mm em um mesmo dia e foram derrubados, faltando poucos dias para a colheita. “Com a notícia, mesmo apresentando sintomas de Covid 19, fui ao lote devidamente protegido. Vi o parreiral com 70 toneladas de uvas no chão e a possibilidade de um prejuízo imediato de R$ 490 mil. Entretanto, já estavam no meu lote cerca de 50 pessoas, funcionários e encarregados de cooperados vizinhos. Eles estavam escorando o restante do parreiral para que não fosse maior a perda. Então, o próximo passo foi o que fazer para levantar as plantas, evitando assim um prejuízo maior ainda”, afirmou.

Depois de enviar uma mensagem ao grupo de whatsapp da Coopexvale, informando a situação, não demorou muito e o associado já começou a receber ajuda nas primeiras horas da manhã. De perto e de longe, foram chegando produtores cooperados trazendo trabalhadores e muitos mourões, estacas de madeira e arame. Mais de 100 pessoas conseguiram levantar manualmente os parreirais, planta por planta, em surpreendentes dois dias e meio de intenso trabalho, com muita força de vontade e disposição, mesmo embaixo de chuva.

Impossibilitado de participar do mutirão devido à Covid 19, o produtor lembra ainda que se tivesse de pagar a mão de obra utilizada, os custos seriam de no mínimo R$ 50 mil. “Ainda assim não teríamos como realizar esse trabalho sem a união dos cooperados, pois não tínhamos disponibilidade de mão de obra em função do período da colheita”, pontuou. Hoje, pronto para colher uma boa safra nas áreas soerguidas pelo mutirão, Augusto Prado é só reconhecimento e gratidão. “O que seria impossível para um se mostrou realizável quando na união do conjunto. Um sentimento de irmandade que me ajudou inicialmente depois virou exemplo para todos nós”.

Passado o sufoco inicial, não demorou muito para a cooperativa se reunir e novamente arregaçar as mangas, mobilizando cada um dos associados em mais um mutirão de forças. Dois dias depois de participar dos trabalhos no lote de Augusto Prado, o produtor cooperado Arthur Grimaldi também foi beneficiado com a união do grupo em uma empreitada maior ainda. Seu lote com 60 hectares de uvas, também no projeto Senador Nilo Coelho, recebeu uma precipitação de 187 mm, que colocou por terra quatro hectares de parreirais prontos para colheita.

De acordo com Grimaldi, os cooperados aproveitaram toda a experiência adquirida no primeiro mutirão e concluíram os trabalhos de soerguimento com agilidade e presteza em menos de dois dias, apesar do desafio dobrado. “Tivemos também a participação efetiva de todos os associados que trouxeram cerca de 120 trabalhadores de suas propriedades e juntos evitamos uma perda maior. Conseguimos colher 90 das 120 toneladas comprometidas com a queda dos parreirais e ainda assim tivemos um prejuízo de aproximadamente R$ 200 mil, além de mais R$ 50 mil na compra dos materiais de sustentação. Mas, apesar disso, o balanço que faço é de que quando ajudamos o próximo, o mundo fica melhor”, frisou.

Para o presidente da Coopexvale, Álvaro Solano, a união e a força colaborativa da cooperativa fizeram toda a diferença para que os associados tivessem contando hoje essa história que é uma verdadeira lição de solidariedade, generosidade e empatia. “Além das perdas da nossa cooperativa, as chuvas de novembro do ano passado também derrubaram mais 24 hectares de uvas de oito produtores de Petrolina. Alguns destes não suportaram os prejuízos e mudaram de ramo e outros ainda estão com os parreirais no chão, amargando a perda da produção e os custos com a implantação de novas áreas”, acrescentou.  Isso porque, para implantação de um hectare hoje no Vale do São Francisco, é necessário um investimento, em média, de R$ 200 mil.

Com uma área de mais de 500 hectares implantados, os 29 associados da Coopexvale produzem anualmente 16 mil toneladas de uvas que já consolidaram em todo Brasil as marcas Gota de Mel, Doçura do Vale e Uvas do Campo. Obedecendo aos mais rigorosos padrões fitossanitários de produção e armazenamento em um moderno complexo com nove câmaras frias, a Coopexvale está presente em todos os estados brasileiros, comercializando ainda em larga escala para o exterior, principalmente para os mercados da Europa, América do Sul e Estados Unidos. “Hoje, mais que nunca, aprendemos com os exemplos que a matéria-prima do cooperativismo é a união e a capacidade de aliar produtividade e desenvolvimento com equilíbrio ambiental, prosperidade e responsabilidade social”, concluiu Álvaro Solano.

Carlos Larte

 

Câmara dos Deputados cria comissão externa para fiscalizar situação da transposição do Velho Chico

(Foto: Ministério da Integração)

A Câmara dos Deputados criou uma comissão externa para fiscalizar e acompanhar in loco a situação da transposição do rio São Francisco. O grupo de trabalho contará com nove deputados e será coordenada por André Fernandes (PL-CE), que solicitou a criação da comissão.

Segundo Fernandes, alguns trechos estariam hoje obstruídos, impossibilitando a passagem da água. O objetivo da comissão é verificar a existência destes pontos de estrangulamento. A comissão contará majoritariamente por deputados do PL, grupo que hoje é oposição ao Governo Federal:

LEIA MAIS

Com mais de 100% de ocupação, HU Univasf prioriza atendimentos de politrauma

(Foto: Ascom)

A notícia de que o Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) está superlotado – e precisou interromper o atendimento a novos pacientes – deixou a comunidade apreensiva, já que a unidade é referência na rede PEBA.

Contudo, segundo o chefe da unidade, Lúcio Diniz essa situação não é novidade. “Isso já aconteceu várias vezes, é rotineiro estar com essa super lotação, uma vez que nós somos referência para traumas em 53 cidades em Pernambuco e Bahia“, afirmou em entrevista à TV Grande Rio nesta segunda-feira (13).

LEIA MAIS

Festival Rota do Café do Vale do São Francisco começa na próxima semana


Para celebrar a diversidade da gastronomia regional, 15 estabelecimentos de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) vão participar do 1º Festival Rota do Café do Vale do São Francisco. A programação começa na próxima terça-feira (10) e segue até 30 de janeiro.

Os fãs de café poderão experiementar diversos menus harmonizados com doces ou salgados ao preço fixo de R$ 25. A programação será aberta neste sábado (7), às 15h, no SEBRAE Petrolina, com degustação de cafés gelados e filtrados.

LEIA MAIS

Empréstimo consignado é a linha de crédito que mais cresce no Vale do São Francisco

Baixíssimas taxas de juros e prazos de pagamento a perder de vista para servidores públicos, funcionários do setor privado, aposentados e pensionistas da Previdência Social.Estes são os principais motivos para o grande crescimento da linha de crédito consignado do Sicredi Vale do São Francisco.

Com um aumento de 30% em relação ao ano passado, o empréstimo direcionado ao servidor público foi, de longe, o segmento que mais cresceu em cidades como Petrolina – PE e Juazeiro – BA. Considerada a melhor linha de crédito do mercado para uma boa administração financeira, o empréstimo consignado também apresentou uma evolução considerável no setor privado, pontuando um crescimento da ordem de 15%.

O avanço do consignado para o servidor público, segundo o diretor Executivo do Sicredi Vale do São Francisco, Albérico Pena, se deve às taxas bem atrativas para pagamentos e ao desconto das parcelas na folha não podendo ultrapassar 35% do valor total recebido.

LEIA MAIS

Comunicadores do Vale se reúnem para “baba da imprensa” em Petrolina 

A imprensa tem o papel de cobrir os eventos esportivos. Mas neste sábado (7) o papel vai se inverter e quem vai a campo são os comunicadores da região. Logo mais às 15h30 radialistas, blogueiros e repórteres calçam as chuteiras para o 3º Torneio do Valle.

O “baba da imprensa” será realizado no Estádio Paulo de Souza Coelho, com entrada gratuita. O evento conta com parceria dos veículos de comunicação de Juazeiro e Petrolina e foi pensado para ser um momento de confraternização para quem está sempre correndo atrás da notícia.

Produtores rurais do Vale do São Francisco já estão pagando os trabalhadores com a reposição da inflação em 10,16%

Os produtores da fruticultura irrigada do Vale do São Francisco, estão pagando a folha do mês de março dos trabalhadores rurais com a reposição da inflação em 10,16% sobre o piso salarial da categoria.

A decisão, que elevou os salários para o valor de R$ 1.264,00, além do reajuste nos valores fixos dos tratoristas e irrigantes, foi anunciada pelos representantes dos sindicatos patronais durante reunião da 28ª Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da Fruticultura Irrigada do Vale do São Francisco, realizada virtualmente no último dia 25 de março.

LEIA MAIS

Conuni se reúne nesta sexta-feira para votar Bônus Regional da Univasf

Foto: Ascom

Está marcada para 14h desta sexta-feira (26) a reunião do Conselho Universitário (Conuni), da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que tem na pauta a votação da implantação do Bônus Regional. Se aprovado, a ajuda aos estudantes locais deve entrar em vigor ainda na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021.

A votação está prevista para começar às 14h e será transmitida pelo canal da TV Caatinga, no YouTube. O tema deveria ter sido debatido na reunião do último dia 16, mas foi retirado de pauta com a justificativa de não ter havido tempo suficiente para debate com a comunidade acadêmica.

Nesta semana, o vereador Diogo Hoffmann (PSC) cobrou a análise da proposta, para que finalmente os estudantes locais possam ter um posicionamento do Conuni acerca do bônus.

1º Salão de Turismo do Vale será apresentado em Recife nesta quarta-feira

O Salão de Turismo do Vale chegou ao Recife. A iniciativa petrolinense será apresentada na capital Recife nesta quarta-feira (17), no Centro Cultural Cais do Sertão. O secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes também estará presente no evento.

A Comissão Organizadora do salão apresentará o potencial da região, além dos objetivos, resultados esperados e metas do projeto pioneiro no sertão nordestino. A iniciativa já tem a parceria de mais de 20 cidades de Pernambuco e da Bahia, que enxergam na proposta a possibilidade de fomentar toda a cadeia turística do Vale do São Francisco.

LEIA MAIS
123