Soma da ajuda do Governo Federal ao Rio Grande do Sul é de mais de R$ 60 bilhões

Um mês após o início da atuação da força-tarefa do governo federal no Rio Grande do Sul, já foram destinados emergencialmente ao estado R$ 62,5 bilhões para socorrer a população atingida pelas enchentes. Fortes chuvas atingiram o estado desde o dia 27 de abril, causando tragédia sem precedentes na região. Até esta quinta-feira (30), os eventos climáticos extremos atingiram 471 cidades, mataram 169 pessoas e deixaram mais de 626 mil fora de suas casas.

Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR), desde 30 de abril o governo federal tem atuado em seis frentes no apoio à população gaúcha, ao empresariado, à gestão do estado e dos municípios atingidos. São elas: resposta emergencial ao desastre, cuidado com as pessoas, apoio às empresas, medidas para o governo estado, medidas para os municípios e medidas institucionais.

Nessa quarta-feira (29), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do anúncio de novas medidas para a reconstrução do Rio Grande do Sul e destacou a resposta federal articulada ao desastre climático para que não haja burocracia que atrase a tomada de decisões de forma que a ajuda chegue rapidamente. “Temos que fazer as coisas acontecerem. Quem tem fome tem pressa, mas quem perdeu suas coisas, sua casa, sua rota, sua roupa, seus animais, seus familiares, tem muito mais pressa”, declarou o presidente.

Visitas presidenciais

Nesses 30 dias, Lula esteve três vezes no estado para acompanhar a situação. O primeiro deslocamento foi a Santa Maria, em 2 de maio. Lá, ele garantiu que não faltariam recursos financeiros federais para atender às necessidades básicas da população atingida pelos temporais. Em 5 de maio, o presidente desembarcou em Porto Alegre, acompanhado de representantes dos Três Poderes e de uma comitiva de 15 ministros. Em 15 de maio, retornou ao Rio Grande do Sul, e na ocasião, no município de São Leopoldo, anunciou a criação do Auxílio Reconstrução, no valor de R$ 5,1 mil a cada uma das famílias desalojadas e desabrigadas.

Articulação

Para agilizar a tomada de decisões, em 2 de maio o governo federal instalou uma sala de situação no Palácio do Planalto, que realizou reuniões diárias com ministros e autoridades. Em 6 de maio, o governo Lula inaugurou um escritório em Porto Alegre para que os ministros e equipes tomassem decisões de modo articulado com as demandas regionais.

Na terceira visita ao Rio Grande do Sul, em 15 de maio, o presidente Lula criou a Secretaria Extraordinária da Presidência da República para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, ocupada pelo ministro Paulo Pimenta, que tem recebido demandas de autoridades locais, da sociedade e de representantes do empresariado do estado. Pimenta tem apresentado novas medidas do governo federal para o Rio Grande do Sul e orientado os prefeitos sobre planos de reconstrução dos municípios, que devem ser enviados ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional.

Recursos federais

No total, já foram destinados R$ 62,5 bilhões ao Rio Grande do Sul arrasado pelas chuvas. Entre as ações do governo federal, além da liberação de recursos, estão a antecipação de benefícios e a prorrogação do pagamento de tributos:

Auxílio Reconstrução – R$ 174 milhões para o pagamento de R$ 5,1 mil a cada família, em parcela única, para aquisição de itens perdidos nas enchentes. O primeiro lote, com 34.196 famílias, começou a ser pago nesta quinta-feira (30);

Adiantamento do Bolsa Família – 619.741 famílias beneficiadas por investimento de R$ 793 milhões.

Mais 21,7 mil famílias foram incluídas no Bolsa Família ao longo do mês e receberam o repasse nessa quarta-feira (29).

Benefício de Prestação Continuada – 95.109 beneficiários – R$ 134 milhões.

Liberação do FGTS – 228,5 mil trabalhadores em 368 municípios – R$ 715 milhões.

Seguro Desemprego – duas parcelas adicionais a 6.636 trabalhadores – R$ 11 milhões.

Restituição antecipada do Imposto de Renda para 900 mil pessoas – R$ 1,1 bilhão.

Abono salarial – 756.121 trabalhadores – R$ 793 milhões.

Benefícios previdenciários – 2 milhões de pessoas – R$ 4,5 bilhões.

Bolsas de Pós-Graduação – 17 mil estudantes – R$ 50 milhões;

Fortalecimento de ações emergenciais de saúde (montagem de 12 hospitais de campanha e envio de 135 kits emergenciais) – R$ 282 milhões.

Alimentação escolar, limpeza e reparo das escolas – R$ 22 milhões.

Importação de até 1 milhão de toneladas de arroz para suprir os prejuízos com a safra no estado – R$ 7,2 bilhões.

·Apoio a empresas de todos os portes afetadas pelas inundações – R$ 15 bilhões.

Linha especial de crédito de R$ 30 bilhões para micro e pequenas empresas.

Linha especial de crédito de R$ 5 bilhões para pequenas e médias empresas.

Linha de R$ 4 bilhões para agricultura familiar e o médio produtor.

Prorrogação do recolhimento de tributos federais por até três meses para pessoas físicas e jurídicas – R$ 4,8 bilhões.

Três medidas federais garantiram ao governo do estado reforço financeiro de mais de R$ 23 bilhões.

Postergação do pagamento da dívida com a União por três anos – R$ 11 bilhões.

Abatimento da suspensão de juros por três anos – R$ 12 bilhões

Antecipação da parcela do Piso Nacional de Enfermagem – R$ 12,9 milhões.

Liberação de emendas parlamentares – R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 743 milhões pagos até segunda-feira (27).

Parcela extra do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) – R$ 190 milhões, destinados a 47 municípios.

R$ 310 milhões em ações da Defesa Civil, aprovados para 207 municípios. Desses, R$ 176 milhões já haviam sido pagos até segunda-feira (27).

R$ 22 milhões já pagos em apoio ao acolhimento de 120 mil pessoas em 88 municípios.

Análise de crédito com aval da União para 14 municípios – R$ 1,8 bilhão.

Antecipação da parcela do Piso Nacional de Enfermagem – R$ 19 milhões já pagos.

Suspensão do pagamento de financiamentos do programa Minha Casa, Minha Vida por até seis meses para 17,4 mil famílias.

Suspensão do pagamento de financiamentos por 12 meses a bancos públicos: BNDES, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Finep.

Além do investimento total, o governo federal contabiliza:

38,8 mil profissionais mobilizados;

8,5 mil equipamentos disponibilizados;

12 hospitais de campanha montados;

1,1 mil toneladas de alimentos entregues ou em trânsito;

4,9 mil toneladas de doações transportadas pelos Correios;

456 mil cidadãos com energia restabelecida.

 

Agência Brasi

Governo do Estado envia cães para reforçar o trabalho dos bombeiros no RS

Embarcaram neste domingo (19) para o Rio Grande do Sul, dois cães com seus respectivos condutores, para auxiliar nas buscas por desaparecidos durante as enchentes que afetam o estado gaúcho.

Os dois binômios, como são conhecidos neste tipo de resgate, viajaram na madrugada de hoje e se juntaram aos outros militares que integram a Missão PE/RS dos bombeiros.

Segundo a corporação, os cães não tinham ido no mesmo dia que os outros bombeiros por orientação do Gabinete de Crise do RS, já que o nível da água estava muito alto.

“Mas, agora, baseados nas previsões climáticas futuras, a LIGABOM solicitou ao CBMPE, o emprego dos binômios de Pernambuco”, destacou a CBMPE por meio de nota.

Segundo a corporação, o sargento Adilson e o cão Hulk, além do cabo Gabriel e da cadela Ayla têm vasta experiência e certificações em situações de calamidade. Com destaque para a cadela Ayla e seu condutor, cabo Gabriel, que retornam ao Rio Grande do Sul, após terem participado de operações de busca no Estado, em setembro de 2023.

Reforço

Segundo os bombeiros, desde o dia 14, os militares pernambucanos iniciaram os trabalhos em solos gaúchos. Eles foram designados para atuar na região do Vale do Taquari, distante 120 quilômetros de Porto Alegre, e que realizam buscas por desaparecidos em Lajeado, Cruzeiro do Sul e outros municípios adjacentes.

Ainda segundo a corporação pernambucana, a coordenação do envio de tropas de outros Corpos de Bombeiros do Brasil está sendo realizada pelo Conselho Nacional de Bombeiros (LIGABOM), em contato direto com o Comando da Operação no Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul.

 

Diário de Pernambuco

Estados do Nordeste anunciam envio de equipes e materiais para o RS

O Consórcio Nordeste, grupo formado pelos nove estados da região, anunciou o envio de recursos humanos e equipamentos para auxiliar os esforços de busca, socorro e o atendimento à população atingida pelas tempestades no Rio Grande do Sul.

Segundo o consórcio, cada estado disponibilizou recursos, incluindo dezenas de bombeiros militares, binômios (dupla formada por bombeiro e cão farejador), embarcações, viaturas e enfermeiros. Estão sendo enviados também Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como luvas, roupas técnicas, cordas e outros.

O Rio Grande do Sul já registra 56 mortes devido às fortes chuvas que atingem o estado desde o início da semana. De acordo com boletim da Defesa Civil, 281 municípios foram afetados deixando 8.296 pessoas em abrigos e 24.666 cidadãos desalojados. O número de desaparecidos chega a 67. Há ainda 74 feridos.

Os trabalhos de resgate têm sido dificultados por cortes de energia elétrica e de telecomunicações. Diversas comunidades do interior do estado encontram-se isoladas por alagamentos e ocorrências nas estradas. Até a noite desta sexta-feira (3), ao menos 128 trechos de 68 rodovias estavam total ou parcialmente bloqueados, incluindo estradas e pontes. “Os nove governos do Nordeste deixam seus efetivos à disposição do Governo do Rio Grande do Sul para que juntos possamos combater os efeitos deste desastre natural que atinge nossos irmãos gaúchos”, disse o consórcio em nota.

De acordo com as previsões, o mau tempo não deve dar trégua ao longo do fim de semana. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou novo alerta de perigo de chuvas intensas para o Rio Grande do Sul e a região sul de Santa Catarina.

Agência Brasil

Após amputar dedos por conta do diabetes, moradora de Petrolina pede ajuda para comprar medicamentos

Raimunda reside no bairro Pedro Raimundo

Raimunda Fontes tem 53 anos, é moradora do bairro Pedro Raimundo, em Petrolina e está precisando de ajuda. Ela sofre com o diabetes e por conta da doença, precisou amputar dois dedos. Porém, seu estado de saúde é delicado, pois ela não tem condições de comprar a medicação necessária para continuar o tratamento após a amputação.

LEIA MAIS

Petrolina: amigos pedem ajuda para morador do N-5 que está sem condições de trabalhar

Uma campanha solidária está sendo realizado por amigos do Sr. Jucelio, morador da Rua 10, Vila do Meio, no N-5, zona rural de Petrolina (PE), para ajudá-lo financeiramente. Ele quebrou a perna em um acidente de motocicleta e está no Hospital de Traumas aguardando uma cirurgia, fincando impossibilitado de trabalhar.

O Sr. Jucelio é conhecido na comunidade e atua como pedreiro. No entanto, na situação em que se encontra, não tem outro meio de garantir o sustento de sua família. Aqueles que quiserem ajudar podem fazê-lo através do PIX (87) 99122-0564, no nome de Jucelio José Santana Rodrigues.

Petrolina: tutora pede ajuda para encontrar cachorra que está desaparecida desde fevereiro

Uma leitora do Blog solicitou ajuda para encontrar sua cadelinha que está desaparecida desde o dia 12 de fevereiro. O animal foi visto pela última vez na Rotatória do Monumento da Integração (Monumento da Besteira), região Central de Petrolina.

A cadelinha tem entre quatro e cinco anos de idade e estava sem coleira no momento do desaparecimento. Ela tem pelagem caramelo no corpo e a cabeça branca. A tutora está oferecendo uma recompensa de R$ 1.500,00 para quem ajudá-la nessa missão.

Os telefones para contato são: (87) 98804-9492 ou (87) 98843-5256. “Como ela foi vista em uma Avenida, há a possibilidade de alguém ter achado e levado para alguns projetos ou cidades vizinhas. Agradeço de coração a bondade”, contou a tutora, que preferiu não informar o nome da cadelinha.

Jovem de 20 anos com grave infecção precisa de ajuda em Petrolina

Uma jovem de apenas 20 anos, moradora do Salinas, que fica no Pedro Raimundo, em Petrolina (PE), está precisando de ajuda após apresentar um grave infecção nas partes íntimas. Segundo informações, além de alimentos, materiais de higiene pessoal, curativos e produtos de limpeza, a jovem precisa de medicamentos e cuidados médicos.

De acordo com a mãe da jovem, ela é cadeirante e os ferimentos, que são muito graves, pioram dia após dia. “Eu peço, por favor, ajuda para o tratamento da minha filha. Ela é cadeirante, não anda e está com ferimentos para serem tratados, mas eu não tenho como comprar remédios para minha filha”, disse.

LEIA MAIS

Mulher debilitada pede ajuda para comprar remédios e pagar contas de casa

Uma moradora do Projeto Senador Nilo Coelho N-4, zona rural de Petrolina (PE), conhecida como Dona Irlene, está há dias sofrendo com dores e inchaços na perna. Devido a essa condição, ela está sem trabalhar e sem poder comprar remédios e pagar as contas de casa. Segundo informações, ela chegou a ser internada nesta quarta-feira (04) para tratar do problema.

Aqueles que quiserem contribuir com algum tipo de ajuda podem entrar em contato através do número (87) 9.9936-1962. quem quiser fazer alguma doação pode fazê-lo através do PIX 87991847905 que está no nome de Irlane Silva dos Reis.

Família de Juazeiro pede ajuda para amenizar perdas após incêndio destruir residência

Incêndio foi registrado na última semana e causou grande prejuízo para família

Recomeçar. É isso que busca uma família de Juazeiro (BA). No último dia 9 de setembro, um incêndio atingiu a residência, destruindo três veículos, diversos móveis, documentos e afetando também a estrutura da casa. Os proprietários estavam fora de casa, viajando e foram alertados pelos vizinhos.

Mas em meio à tristeza, uma onda de solidariedade se formou e pessoas próximas aos moradores iniciaram uma mobilização nas redes sociais. O objetivo é conseguir fundos, para amenizar os prejuízos da família, que superam R$ 80 mil.

“Eu e minha família estávamos longe de casa e enquanto isso, um incêndio acabou com a casa, carro, moto, documentos, ou seja, os pertences conquistados em uma vida inteira. Não tínhamos seguro, nem da casa, carro e motos“, narra Pablo Ruan.

LEIA MAIS

Após morte de tio, leitora tenta localizar prima que reside em Petrolina

Carlos Vital morreu há um mês, mas a filha não sabe (Foto: Arquivo Pessoal)

Emily Vital é leitora do Blog e entrou em contato com a nossa equipe pedindo ajuda para localizar uma prima cujo nome é Norma Suzi Vital (filha de Carlos Vital e Dorinha que vendia comida na antiga feira do CEAPE, em Petrolina).

Norma perdeu contato com a família há anos, mas agora eles precisam reencontrá-la. As informações obtidas por Emily indicam que a prima reside no bairro Antônio Cassimiro, em Petrolina.

LEIA MAIS

Criança atropelada no São Gonçalo precisa de ajuda para tratamento

Na última sexta-feira (29), uma criança de apenas dois anos foi atropelada no São Gonçalo, em Petrolina (PE). Agora, os pais precisam de ajuda para custear o tratamento com medicamentos para Tayllon Vitor.

Primeiro, os pais precisaram de ajuda para custear a transferência da criança para um hospital especializado. Mas, de acordo com a mãe, Patricia Pereira da Silva, Tayllon já foi transferido para uma unidade em Vitória da Conquista (BA).

LEIA MAIS

Família realiza rifa para custear tratamento de bebê com tumor em Petrolina

A família da bebê Maria Heloisy Bezerra de Lima, de apenas 11 meses, está realizando uma rifa beneficente para custear o tratamento para retirada de um tumor maligno encontrado na criança. Ela foi diagnosticada com um tumor entre a bochecha e o pescoço.

Familiares de Maria criaram a campanha #todospormaria. A rifa custa apenas R$ 10,00 e terá como prêmio para o vencedor um kit cachepô em crochê. O sorteio será realizado no próximo domingo (10).

Para participar, os interessados podem fazer um pix através do CPF 095.511.494-24, em nome de Jefferson da Conceição Lima, ou entrar em contato com o telefone (87) 99955-6420.

Família pede ajuda para custear tratamento de jovem em Petrolina

A família de Maria Auxiliadora dos Santos Silva está pedindo ajuda para poder custear um tratamento psiquiátrico da mesma, que foi internada em um hospital particular da cidade na última quarta-feira (01). Segundo familiares, ela não podia ficar em casa pelo estado em que se encontrava e precisou ser levada para a unidade de saúde.

Para ajudar, qualquer pessoa pode fazer um PIX para o irmão da jovem, Arnaldo Santos Macêdo, através do número (87) 99143-1683. “Doe qualquer valor, ficaremos gratos a todos”, disse a família ao nosso blog.

Após recusa do governo federal, Argentina oferece ajuda direta à BA e governador diz que aceitará

Após a recusa do governo Federal em receber ajuda humanitária da Argentina, o governador da Bahia, Rui Costa, anunciou, através das redes sociais, que o estado aceitará ajuda de forma direta, sem que o apoio precise passar pela diplomacia brasileira.

“A Argentina ofereceu ajuda humanitária às cidades afetadas pelas chuvas na Bahia, apesar da negativa do Governo Federal. Me dirijo a todos os países do mundo: a #Bahia aceitará diretamente, sem precisar passar pela diplomacia brasileira, qualquer tipo de ajuda neste momento”, disse o governador pelas redes sociais.

“Os baianos e brasileiros que moram aqui no estado precisam de todo tipo de ajuda. Estamos trabalhando muito, incansavelmente, para reconstruir as cidades e as casas destruídas, mas a soma de esforços acelera este processo, portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento”, completou.

LEIA MAIS

Governo deve enviar 90 médicos a regiões atingidas por chuvas na BA

O Ministério da Saúde deve enviar, nesta segunda-feira (27), 90 médicos para auxiliar a população atingida pelas fortes chuvas das últimas semanas na região sul da Bahia. A informação foi divulgada em entrevista dada à imprensa local pelo ministro da Cidadania, João Roma, que visitou o estado ontem (26).

O governador Rui Costa incluiu ontem, via decreto, mais 47 cidades na lista de municípios em situação de emergência em decorrência das tempestades. Com isso, chega a 72 o número de municípios nesta condição. Segundo ele, 37 cidades da região estão embaixo da água, atingidas de forma mais intensa pela subida do nível dos rios.

Nesta segunda-feira (27), o governador disse, em sua conta oficial no Twitter, que as águas na cabeceira do rio Cachoeira, um dos que atravessam a região, começaram a baixar, e que “a expectativa é de melhora nos próximos dias”.

LEIA MAIS
12345