Com dois a menos, Sport leva virada do Avaí no final e perde segunda consecutiva na Série B

Ficou no quase. Em jogo emocionante, o Sport conheceu sua segunda derrota nesta Série B. Neste sábado (18), na Arena de Pernambuco, o Rubro-negro perdeu de virada para o Avaí por 2 a 1, levando dois gols nos acréscimos da partida. Com o resultado, o Leão agora é o terceiro da classificação e pode ver o Santos abrir três pontos de diferença na liderança este domingo (19).

O Sport começou os trabalhos logo cedo. Aos cinco minutos, em cobrança de falta, Alan Ruiz abriu o placar com uma pancada no meio do gol. O meia contou com ajuda do goleiro César, que acabou indo mal na bola e não conseguiu evitar o gol. Após o gol, o que se viu foi uma partida com poucas chances para ambos os lados. Somente aos 20, a segunda finalização do jogo. Giovani arriscou de fora da área para o Avaí, mas a bola passou à esquerda do gol defendido por Caíque França.

Aos 32, o cenário começou a ficar dramático para o Sport. O autor do primeiro gol gol, Alan Ruiz, foi expulso após disputar a bola de cabeça e acabar deixando o braço no zagueiro Tiago, do Avaí. O meia tinha acabado de receber um amarelo em um lance anterior, antes de um escanteio, o que culminou na expulsão do argentino.

Com um a mais, era esperado que o Avaí tomasse as rédeas do jogo. Contudo, a primeira chance após a expulsão foi do Sport. Em contra-ataque, aos 37 minutos, Romarinho conduziu a bola até a entrada da área e tocou para Domínguez, na direita. O uruguaio viu Gustavo Coutinho livre na esquerda e tocou para o atacante, que finalizou fraco nas mãos do goleiro.

Na volta para o segundo tempo, um Avaí melhor. Em cinco minutos, duas oportunidades. Aos dois, em jogada pelo lado esquerdo da defesa do Sport, Poveda finalizou forte para fora. Aos quatro, em cruzamento pela esquerda, um bate e rebate na área. A bola sobrou para Poveda novamente, que finalizou no peito de Caíque França, fazendo grande defesa.

Soso então acionou Zé Roberto e Barletta aos 10 da segunda etapa. O ponta respondeu pouco tempo depois com um cruzamento para Romarinho, que dominou de cabeça e finalizou de bicicleta nas mãos do goleiro. Porém aos 18 minutos, mais outro drama para o Sport. Zé Roberto é expulso de forma direta após chegar dividindo forte com o zagueiro Roberto, do Avaí. A partir dali, o Sport teria que ser valente para segurar os Catarinenses até o final da partida.

E o Leão conseguiu segurar por muito tempo. A primeira chance clara após a segunda expulsão só veio aos 42. Poveda recebeu a bola na entrada da área e finalizou na trave para assustar os Rubro-negros. Porém, aos 47, o Avaí chegou ao empate. Em cruzamento de Marcos Vinícius na direita, Garcez subiu de cabeça e empatou a partida para os catarinenses.

Diante das circunstâncias, o empate ainda era bom para o Sport. Porém, a virada veio no penúltimo minuto. Aos 51, Jean Lucas chutou de fora da área e a bola entrou no cantinho do gol de Caíque França. 2 a 1 e o fim do que poderia ser una vitória épica para o Leão.

Ficha técnica

Sport 1
Caíque França; Pedro Lima, Rafael Thyere, Luciano Castán e Felipinho; Felipe (Fábio Matheus), Fabricio Domínguez (Fabinho), Alan Ruiz e Lucas Lima (Barletta); Romarinho (Titi Ortíz) e Gustavo Coutinho (Zé Roberto). Técnico: Mariano Soso.

Avaí 2
César; Marcos Vinícius, Gustavo Vilar (Ademilson), Tiago (Roberto) e Mário Sérgio; Ronaldo Henrique (Pedrinho), Willian Maranhão (João Paulo), Pedro Castro e Giovanni (Jean Lucas); Garcez Poveda. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Local: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata/PE)
Árbitro: Alex Gomes Stefano (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone e Daniel de Oliveira Alves Pereira (ambos do RJ)
VAR: Philip Georg Bennett (RJ)
Gols: Alan Ruíz aos 3 do 1T (S), Garcez aos 47 do 2T e Jean Lucas aos 51 do 2T (A)
Cartões amarelos: Alan Ruiz, Zé Roberto (S), Tiago, Ronaldo Henrique e Garcez (A)
Cartões vermelhos: Alan Ruiz e Zé Roberto (S

Folha PE

Sport tem o seu melhor começo de Série B em 18 anos

Com 100% de aproveitamento, o inicio de Série B anima até o torcedor mais pessimista do Sport. Para aumentar a esperança, o clube tem o seu melhor começo na competição desde 2006. Naquele ano, cujo foi a primeira edição na era dos pontos corridos, o Rubro-negro ganhou os quatro primeiros jogos que disputou e terminou como vice-campeão, atrás do Atlético-MG.

A possibilidade de repetir esse feito será no próximo sábado (11 de maio) contra o Brusque, na Arena de Pernambuco. Como mandante na temporada, são oito vitórias, cinco empates e uma derrota.

Três primeiros jogos do Sport na Série B (pontos corridos)
2023 – um empate e duas vitórias

2022 – uma vitória e dois empates

2019 – três empates

2013 – uma vitória e duas derrotas

2011 – duas vitórias e um empate

2010 – um empate e duas derrotas

2006 – quatro vitórias

O Leão é o único, até o momento, que ganhou todas as partidas. Além disso, tem o melhor ataque ao lado da vice-líder Chapecoense (seis gols). Depois da vitória sobre o Coritiba, por 1 a 0, fora de casa, o treinador Mariano Soso destacou o momento coletivo do time e demonstrou estar satisfeito com a “personalidade” dos jogadores.”Tenho que valorizar positivamente a expressão coletiva da equipe. O caminho é longo, mas está dando certo e acho que com passos sólidos”, afirmou o técnico argentino.

JC Online

Sport larga bem na Série B e bate Amazonas fora de casa

Pela primeira rodada da Série B de 2024, o Sport bateu o Amazonas pelo placar de 3×2, na Arena da Amazônia. Neste sábado (20), Romarinho, Gustavo Coutinho e Luciano Castán marcaram para o time rubro-negro. Já para os amazonenses, Matheusinho e Jô descontaram para o time da casa.

Como já é de costume da equipe do Sport, o time partiu para cima do adversário desde o primeiro momento de jogo. Logo aos três minutos, Pedro Lima encontrou Gustavo Coutinho invadindo a área. O camisa 9 finalizou de primeira e levou perigo à meta adversária.

 Os times a partir de então trocaram algumas oportunidades mas não chegavam com tanto perigo. Até que aos 27, Felipe arriscou de fora da área e obrigou o goleiro adversário espalmar, mas a bola foi para frente, na direção de Gustavo Coutinho, que cabeceou mas mandou para fora. Três minutos depois, o Leão não perdoou o vacilo do goleiro. Barletta levantou na área, a bola quicou um pouco antes de chegar em Edson Marden, que deixou ela escapar, deixando no pé de Romarinho, que só empurrou para o gol vazio e abriu o placar do jogo.

Mesmo com a vantagem no placar, o Sport não recuou e continuou pressionando. Aos 37, o Rubro-negro chegou duas vezes. Na primeira, Dominguez invadiu a área, ficou de frente pro gol mas não finalizou e tentou o passe, a defesa mandou para a linha de fundo. Na cobrança do esquinado, Castán finalizou dentro da pequena área, mas mandou por cima do gol. Aos 40 minutos, o Amazonas chegou a ter um pênalti marcado pelo árbitro Wagner do Nascimentos – provável falta de Filipinho em Patric -, mas o VAR chamou para revisar e a marcação foi anulada.

Na volta do intervalo, o Leão voltou com tudo. Depois de uma cobrança de escanteio em favor do Amazonas aos três minutos, a bola sobrou no pé de Romarinho, que cortou dois adversários, enxergou Gustavo Coutinho partindo em direção ao gol e com um passe reto, cortando toda a defesa, deixou o camisa 9 sozinho de frente para o goleiro, que só precisou deslocar para ampliar o marcador.

Coutinho estava muito ligado no jogo. Aos 16, o atacante recebeu mais um bola nas costas da defesa, invadiu a área, mas ficou sem muito ângulo e disparou para fora. Mas a Onça Pintada resolveu responder. Aos 20, Matheusinho carregou e tabelou com Ênio, o camisa 23 ficou de frente para Caíque França e mandou cruzado, rasteiro, para diminuir. O Leão sentiu o bom momento do adversário e decidiu acabar com a festa amazonense. Quatro minutos depois, em cobrança de falta, Filipinho levantou na cabeça de Luciano Castán, que subiu alto, testando para baixo, devolvendo a vantagem em dois gols para o Sport.

Ainda assim, a Onça se mostrou muito valente e não desistiu da partida. Aos 40, Jô teve o seu gol anulado por impedimento. Mas seis minutos depois, já nos acréscimos, o experiente centroavante recebeu na pequena área, driblou o goleiro rubro-negro e pôs fogo no final da partida.

Ficha Técnica 

Amazonas 2

Edson Marden; Patric, Alvariño, Diogo Silva e Fabiano; Jimenez (Judá), Xavier e Diego Torres (Ênio); Igor Bolt (Matheusinho), William Barbio (Bruno Lopes) e Sassá (Jô). Técnico: Adilson Batista

Sport 3

Caíque França; Pedro Lima, Alisson Cassiano, Leandro Castán e Felipinho; Felipe, Fabrício Dominguez (Fabinho) e Titi Ortíz (Pedro Vilhena); Barletta (Pablo Dyego), Romarinho (Riquelme) e Gustavo Coutinho (Zé Roberto). Técnico: Mariano Soso

Folha PE

Com título, Sport celebra seu 11º bicampeonato pernambucano

Maior campeão estadual, agora com 44 títulos, o Sport também aumentou sua régua para os demais concorrentes do Estado no quesito bicampeonato. Feito, aliás, que o clube volta a celebrar depois de 17 anos. Com a taça conquistada sobre o Náutico neste sábado (6), na Arena de Pernambuco, é a 11ª vez na história que o Leão repete a façanha. O segundo clube que mais conseguiu dois títulos seguidos foi o Santa Cruz, em sete oportunidades.

Na última vez que o Sport foi bicampeão pernambucano, o adversário do jogo “decisivo”, em 2007, foi o Náutico. Após sagrar-se campeão um ano antes sobre o Santa Cruz, o Rubro-negro venceu o Timbu por 2×0, na Ilha do Retiro, e ficou com o título com duas rodadas de antecedência, de forma invicta.

À época, o Estadual era disputado em dois turnos, com o time dirigido por Alexandre Gallo terminando na frente em ambos. Na sequência, a equipe da Praça da Bandeira ainda faturou seu segundo pentacampeonato, após vencer o Pernambucano nas três temporadas seguidas. Desde o início do Campeonato Pernambucano no século passado, apenas em três décadas o Sport não conseguiu conquistar um bicampeonato: de 30, de 70 e na última, entre 2011 e 2020.

Após o Flamengo-PE ser campeão da primeira edição, em 1915, o Sport subiu ao lugar mais alto do pódio nas duas temporadas seguintes: 1916 e 1917. Em 1923 e 1924, o Leão voltaria a conquistar dois títulos consecutivos, feito que só celebraria novamente em 1942. Em 43, pela primeira vez, foi tri.

Além destas vezes, o Sport foi bicampeão em 1948/49, 1955/56, 1961/62, 1980/81 – tri em 83 -, 1991/92 e 1996/97 – penta após ganhar 98, 99 e 2000.

Ao todo, seis times foram bicampeões pelo menos uma vez no Campeonato Pernambucano. Enquanto o Sport conseguiu o feito em 11 oportunidades, e o Santa Cruz em sete, Náutico (cinco), América (duas), Torre (uma)  e Tranways (uma), são outros clubes que celebraram tal conquista.

Folha PE

Sport joga mal, mas vence ABC e pode se classificar para as quartas do Nordestão ainda nesta rodada

O Sport não desempenhou bem diante do ABC, mas saiu com a vitória, neste sábado (23), no Estádio Frasqueirão, pela sétima rodada da Copa do Nordeste. O placar terminou em 2 a 0, com gols dos atacantes Romarinho e Zé Roberto. Com o resultado, o Leão acabou a sequência de quatro jogos sem vencer e, de quebra, pode se classificar antecipadamente para as quartas de final do Nordestão ainda neste fim de semana.

No momento, o Rubro-negro soma 14 pontos e é líder provisório do Grupo A. A equipe possui quatro pontos de vantagem sobre o River-PI (5º), e cinco sobre Ceará (6º) e Botafogo-PB (7º). Com isso, após o triunfo sobre o ABC, o clube da Praça da Bandeira tem que torcer para que dois desses times tropecem na rodada para ficar com a classificação antecipada.

Agora o Rubro-negro se prepara para encarar o Juazeirense na próxima quarta-feira (27), às 21h30, na Arena de Pernambuco, pela oitava e derradeira rodada da primeira fase do torneio. Com ou sem classificação antecipada, o Leão vai em busca da vitória para assegurar a primeira colocação para ter a oportunidade de decidir as quartas de final em casa.

Já o ABC, com a derrota, aumentou para 12 a sequência de jogos sem vitória. Além disso, segue na sexta posição do Grupo B, com apenas quatro pontos, sob o risco de ficar de fora da próxima fase. Para mudar isso, o Elefante precisa da vitória, também na quarta-feira, diante do Ríver-PI, às 21h30, no Estádio Albertão.

O jogo
A partida começou com muito equilíbrio e cautela entre as equipes. As ações, em grande parte, eram determinadas pela marcação no meio campo. Ainda assim, vários espaços livres eram deixados, o que possibilitava saídas, principalmente do lado defensivo do Sport. O ABC, por sua vez, não conseguia aproveitar os erros rubro-negros, muito por conta de questões de posicionamento dos atacantes e falhas em lançamentos.

Foi somente aos 30 minutos do primeiro tempo que a primeira boa chance do jogo veio. Após Pedro Lima cometer erro defensivo e perder a bola, Douglas Skilo, referência do ataque do ABC, aproveitou o vacilo e chutou forte, de fora da área, e forçou a defesa de Caíque França. No rebote, a bola sobrou novamente para o atacante, que foi travado.

Após isso, os erros de passe fizeram com que o Sport não levasse perigo à meta adversária. Do outro lado, o ABC também não levou perigo. Com isso, o árbitro Paulo José Souza Mourão apitou o fim do primeiro tempo, que ainda marcava o 0 a 0 no placar. Os atletas foram para o vestiário com a tarefa de voltar para a segunda etapa com um desempenho melhor.

No início da segunda etapa, no entanto, o que se viu foi uma continuidade dos erros de passe e tomada de decisão de ambas equipes, com destaque para o Sport. O Rubro-negro, apesar de tentar subidas ao ataque, não conseguia concluir as jogadas. Foi apenas aos 19 minutos do segundo tempo que o Sport conseguiu, de fato, levar perigo pela primeira vez na partida. Após boa troca de passes entre Zé Roberto e Lucas Lima, a bola chegou para Barletta, que chutou forte, cruzado, para forçar boa defesa do goleiro do Elefante.

O lampejo rubro-negro foi o bastante para dar início a uma pressão. Aos 24 minutos, Zé Roberto, em outra boa jogada, costurou a defesa adversária e cruzou a bola, que bateu na trave. No rebote, Romarinho rolou para Lucas Lima, que, livre de marcação, chutou para ver Wesley Santos, do Elefante, cortar para a linha de fundo.

Apesar de abafar o grito em um primeiro momento, aos 27 minutos, a torcida rubro-negra pôde, finalmente, comemorar o gol do Sport. Romarinho aproveitou belo cruzamento de Zé Roberto, apareceu livre de marcação e tocou a bola para o fundo das redes para colocar o Leão à frente do placar. O tento foi o terceiro do atacante na temporada.

Aos 44 minutos, o zagueiro Alisson Cassiano, que já tinha cartão, recebeu o segundo amarelo e foi expulso após falta em Daniel Cruz, do ABC. O jogador vira desfalque para o próximo duelo no Nordestão. Aos 55 minutos, o arremate final. Após bom contra-ataque em erro de saída de bola do ABC, Barletta serviu Zé Roberto, que empurrou para as redes e sacramentou a vitória do Sport por 2 a 0.

Ficha do Jogo

ABC 0
Carlos Eduardo; Yuri Ferraz (Vitor Marinho), Augusto, Wesley e Romário; Daniel, Erick Varão e Sammuel (Búfalo); Douglas Skilo (Lucas Oliveira), Daniel Cruz e  Diego Jardel (Ruan). Técnico: Marcelo Cabo.

Sport 2
Caíque França; Pedro Lima, Alisson Cassiano, Luciano Castán e Felipinho; Pedro Martins (Fábio Matheus), Alan Ruiz (Titi Ortiz) e Lucas Lima; Barletta, Romarinho (Rosales) e Gustavo Coutinho (Zé Roberto). Técnico: Mariano Soso.

Local: Estádio Frasqueirão (Natal/RN)
Árbitro: Paulo José Souza Mourão (MA)
Assistentes: Antônio Adriano de Oliveira e Elson Araújo da Silva (ambos do MA)
Gols: Romarinho (Sport)
Cartões amarelos: Erick Varão,Yuri Ferraz (ABC) | Alisson Cassiano, Alan Ruiz, Felipinho, Mariano Soso, Caíque França, Lucas Lima e Zé Roberto (Sport)
Cartões vermelhos: Alisson Cassiano (Sport)

Folha PE

Envolvido em ataque ao ônibus do Fortaleza se apresenta à Polícia Civil e confessa participação

Um homem suspeito de ter participado do ataque ao ônibus da delegação do Fortaleza, na última quinta-feira (22), se apresentou nessa segunda (26) à Polícia Civil. De acordo com a corporação, o homem, que estava na presença do advogado, confessou ter participado da ação.

De acordo com Ivison Tavares, advogado do suspeito, o rapaz, que estava voltando para casa no ônibus com outros torcedores do Sport, muniu-se com pedras após receber a informação de que a torcida organizada do Fortaleza, juntamente com a torcida organizada do time rival da cidade, estava chegando de encontro a eles.

LEIA MAIS

Lateral Riquelme é oficializado pelo Sport nesta segunda-feira

O lateral-esquerdo Riquelme, de 21 anos, foi anunciado pelo comitê gestor de futebol do Sport na tarde desta segunda-feira (1º), através das redes sociais do clube. Ele chega ao Estádio da Ilha do Retiro emprestado pelo Vasco, com vínculo firmado até o fim da atual temporada.

Enquanto atuava nas categorias de base do time carioca, chegou a se destacar e acabou convocado para as categorias de base sub-17 e sub-20 da seleção brasileira.

Ele, inclusive, estava entre os jogadores que realizaram a primeira movimentação “com portas abertas” no Centro de Treinamento do clube, na última sexta-feira (29). Durante a movimentação dos jogadores de linha com a bola, o técnico Mariano Soso cobrou intensidade aos novos comandados. Três grupos foram divididos e, de forma enérgica, o treinador pedia agilidade aos atletas na hora da troca de passes. Riquelme é a oitava peça anunciada para compor o elenco do Sport para o ano de 2024. Antes dele, foram apresentados: o goleiro Caíque França, o lateral-direito Lucas Ramon, o zagueiro Luciano Castán e os atacantes Zé Roberto, Pablo Dyego, Romarinho e

Folha PE

STF nega recurso do Flamengo e mantém Sport campeão brasileiro de 87

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu manter decisões da Justiça que reconheceram o Sport Clube Recife como campeão do Campeonato Brasileiro de 1987.

Na medida, assinada na terça-feira (5), o ministro negou recurso do Flamengo contra decisão da Justiça do Rio de Janeiro e de Pernambuco que validou a vitória do time pernambucano e não concedeu a Taça das Bolinhas ao clube carioca. A Taça das Bolinhas seria conferida ao time que primeiro conquistasse o campeonato por três vezes consecutivas ou cinco vezes alternadamente. O troféu foi entregue ao São Paulo, considerado o primeiro clube pentacampeão brasileiro, posição conquistada em 2007.

LEIA MAIS

De virada, Sport vence a Chapecoense pela Série B 2023

O Sport tem “flertado” com a derrota nos últimos jogos, mas não perde. Sai atrás do placar, mas não perde. Vê o adversário abrir vantagem de três gols, mas não perde. Enquanto tiver jogo, tem reação. Seja cedo ou tarde. O Leão tropeça, mas não cai. Ser rubro-negro, nesta reta final da Série B do Campeonato Brasileiro, é saber que, por mais que o cenário pareça ruim, no fim a história sempre coloca o clube em situação mais confortável. A torcida deseja que essa sina continue até o acesso à Série A ser oficializado. Algo que ficou mais perto com a vitória deste domingo (22), por 2×1, perante a Chapecoense, na Ilha do Retiro, pela 33ª rodada da competição.

Os gols da partida foram marcados por Giovanni Pavani, Gustavo Cazonatti e Alan Ruiz. Com o resultado, o Sport termina a rodada na vice-liderança da Série B, com 59 pontos. A Chapecoense está em 17º, com 33. Na próxima partida, o Leão visita o Ceará, sexta (27), no Castelão.

Quatro finalizações nos primeiros 20 minutos. Uma delas no travessão. Uma posse de bola de 70%. Mais qualidade na marcação e lucidez para criar chances ofensivas. Tudo isso poderia ser sobre o Sport, um integrante do G4 da Série B, contra a Chapecoense, que briga contra a degola. Acontece que era justamente o oposto. Os catarinenses eram completamente superiores.

Mesmo dominado, foi o Sport quem por pouco não saiu à frente do placar. Após cobrança de falta, Chico apareceu bem e cabeceou. Airton deu rebote e Love marcou. Felicidade que durou pouco, já que a arbitragem assinalou impedimento.

Gol sofrido e vaias

De pé em pé, girando a bola com paciência e facilidade para encontrar os espaços, a Chapecoense abriu o placar aos 33. Giovanni Pavani bateu colocado de fora da área e marcou um golaço na Ilha do Retiro.
O Sport melhorou na reta final do primeiro tempo, principalmente nos avanços de Negueba pela direita. Diego Souza e Vagner Love povoavam a área, mas sem encontrar uma chance clara. No fim da etapa inicial, os rubro-negros desceram aos vestiários sob vaias da torcida.

Reação no segundo tempo

Gustavo Cazonatti foi o autor do segundo gol da partida. Ao ler isso, o torcedor do Sport poderia ficar desesperado. A notícia boa é que o volante da Chapecoense marcou contra, em cabeçada no ângulo de Airton. Tudo o que o Leão precisava para fazer da etapa final a chance de uma redenção na Ilha.

Com Edinho na vaga de Love, o Sport ganhou em velocidade e foi pressionando a Chapecoense. Não demorou muito para os rubro-negros virarem o placar. Felipinho cruzou pela esquerda, Diego Souza não conseguiu dominar, mas Alan Ruiz acertou um chute rasteiro no canto esquerdo para fazer 2×1. Com a vantagem mínima, o Sport sofreu pequenos sustos, mas administrou bem o resultado que manteve a equipe no G4 da Série B. Depois de três empates consecutivos, o Leão voltou a vencer.

Nos demais resultados da rodada no fim de semana, o Botafogo-Sp ganhou do Novorizontino por 2×0, no estádio Santa Cruz. O CRB perdeu por 1×0 para o Criciúma, no Rei Pelé. Juventude e Londrina empatara em 2×2, no Alfredo Jaconi, enquanto o Avaí venceu o Ceará por 1×0, na Ressacada.

Ficha técnica

Sport 2
Denis; Ewerthon, Rafael Thyere, Sabino (Chico) e Felipinho; Fabinho (Mancha), Fábio Matheus e Alan Ruiz (Eduardo); Negueba (Fabrício Daniel), Diego Souza e Vagner Love (Edinho). Técnico: Enderson Moreira.

Chapecoense 1
Airton; D.Borel (Dudu Vieira), Bruno Leonardo, Lucas Freitas e Mancha; Gustavo Cazonatti (Cristiano), Bruno Nazário, Victor Ferraz (Bruno Vinícius), Giovanni Pavani e Marcinho; Henrique Dourado (Marco Antônio). Técnico: Claudinei Oliveira.

Local: Ilha do Retiro (Recife/PE)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA/RJ)
Assistentes: Daniel do Espírito Santo Parro e Wallace Muller Barros Santos (ambos do RJ)
Gols: Giovanni Pavani (aos 33 do 1ºT), Gustavo Cazonatti (contra, aos 4 do 2ºT) e Alan Ruiz (aos 16 do 2ºT)
Cartões amarelos: Alan Ruiz, Felipinho, Dênis (S); Marcinho, Gustavo Cazonatti (C)
Público: 26.002 torcedores
Renda: R$ 511.655,00

Folha PE

Com recorde de público na Ilha, Sport goleia Londrina e segue na briga pelo título da Série B

Em um sábado (23) de Ilha do Retiro lotada e com recorde de público do clube na Série B, o Sport bateu o Londrina pelo placar de 4×0, reassumindo a vice-liderança e se impondo como principal concorrente do Vitória pelo título da competição. Com gols de Jorginho, Labandeira, Michel Lima e Fábio Matheus, a equipe rubro-negra soube aproveitar os erros adversários para construir o placar elástico.

Empurrado pelo seu torcedor, logo aos cinco minutos o Sport teve o primeiro bom momento. Felipinho encontrou Jorginho, que saiu de frente para o gol, mas não finalizou bem e perdeu ótima oportunidade. Na sequência, o goleiro Neneca bobeou numa cobrança de falta, mas o atacante uruguaio Labandeira não conseguiu colocar em direção ao gol.

Passada a pressão inicial, o Londrina conseguiu amarrar o jogo depois dos 15 minutos e tentava sair nos contra-ataques. Os donos da casa passaram a ter poucas oportunidades, até que, aos 25 minutos, Alisson Cassiano ganhou disputa de cabeça e mandou a bola perto da trave direita da meta paranaense.

Num dos raros momentos em que os papéis se inverteram e que o Londrina teve mais a posse de bola, foi a vez do Sport testar uma contraofensiva. Jorginho iniciou o ataque lançando Labandeira, que cortou dois adversários e devolveu para o camisa 10 finalizar com classe, no ângulo do goleiro, para abrir o placar aos 31.

Cinco minutos depois, o Londrina flertou com o empate, Paulinho Mocellin mudou de lado e foi jogar pelo lado direito, o ex-Sport lançou na área e encontrou Iago Dias sozinho, que cabeceou no meio do gol, para a defesa de Denis.

Na volta do intervalo, o Londrina tentou surpreender logo de cara. Iago Dias recebeu dentro da área e girou já chutando, Denis fez grande defesa para evitar o empate. Depois de ter sido ameaçado, o Sport tratou de acalmar o jogo e contou com uma grande ajuda da defesa adversária. Lucas Mendes falhou ao tentar recuar para o goleiro, a bola sobrou para Labandeira, que, sozinho, só teve o trabalho de tirar do alcance de Neneca.

Perdendo por dois gols, o Tubarão se lançou ao ataque. Denis já tinha feito uma grande intervenção aos dez da segunda etapa, que resultou em escanteio. Depois da cobrança, Ariel aproveitou o rebote da cabeçada de Gabriel, mas o meia estava impedido e o gol foi anulado pelo VAR.

Os paranaenses tentavam, mas em momentos decisivos voltavam a cometer erros. Depois de uma cobrança de escanteio curta, Felipinho cruzou na área, a defesa bateu cabeça e a bola sobrou limpa para Michel ampliar o placar. O rubro-negro continuou aproveitando as fraquezas do time adversário. Aos 40, Fábio Matheus subiu alto e aproveitou o cruzamento de Alan Ruiz após cobrança de escanteio. Goleada na Ilha do Retiro e placar fechado em 4×0.

Cenário da Série B
Com a derrota do Guarani para a equipe do CRB, mais cedo no sábado, o Sport retomou a vice-liderança da competição. Agora com 53 pontos, o Leão está dois pontos atrás do vitória. No outro lado da tabela, o Londrina permanece no Z4 com 21 pontos e na vice-lanterna.

Próximo confronto do Sport é diante do Avaí, na próxima sexta-feira (29), em Florianópolis, no Estádio da Ressacada. No mesmo dia, o time da Ilha torce contra o Vitória, que recebe o Tombense.

Ficha Técnica

Sport 
Denis; Rosales, Sabino, Alisson Cassiano e Felipinho; Fabinho, Ronaldo Henrique (Felipe) e Jorginho (Diego Souza); Peglow (Michel), Labandeira (Fábio Matheus) e Vagner Love (Alan Ruiz) – Treinador: Enderson Moreira

Londrina 
Neneca; Lucas Mendes (Igor França), Gabriel,Rafael Vaz e Marcos Pedro; João Paulo, Rodrigo (Gaúcho) e Ariel (Garraty); Paulinho Mocellin (Everton), Wiliam Barbio (Peu) e Iago Dias – Treinador: Roberto Fonseca

Árbitro: Savio Pereira Sampaio (FIFA/DF)
Assistentes: Leila Naiara Moreira da Cruz (FIFA) e Daniel Henrique da Silva Andrade (ambos do DF)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (FIFA/RJ)
Gols: Jorginho aos 31 do 1T, Labandeira aos 5 do 2T, Michel aos 29 do 2T e Fábio Matheus aos 40 do 2T (Sport)
Cartão Amarelo: Rodrigo, Garraty e Gaúcho (L) Peglow e Alan Ruiz (S)
Público: 26.365
Renda: R$ 496.935,00

Folha PE

 

Com Ilha lotada, Sport recebe o vice-lanterna Londrina, pela Série B

Com expectativa de recorde de público nesta edição da Série B do Campeonato Brasileiro, o Sport volta a entrar em campo na noite deste sábado. Depois de encerrar a sequência negativa de cinco jogos ao bater o ABC, em Natal, o Rubro-negro recebe o vice-lanterna Londrina, às 20h45, na Ilha do Retiro, no compromisso que pode fazer o Leão dar mais um passo importante rumo ao acesso. Em última parcial divulgada pelo clube, quase 24 mil ingressos foram vendidos para a partida deste final de semana. Contra o Criciúma, 24.201 espectadores marcaram presença na casa leonina.

Depois de ser o herói diante do ABC, ao marcar o gol da vitória no Frasqueirão, Diego Souza pode fazer sua primeira partida na Ilha do Retiro desde o anúncio do retorno ao Sport. Porém, ainda longe da forma física ideal, o camisa 87 deve iniciar o duelo com os paranaenses entre os reservas.

Inclusive, a tendência é que Enderson mande a campo praticamente o mesmo time que iniciou o confronto com os potiguares. A única dúvida é sobre a utilização do lateral-direito Eduardo. Contra o Elefante, o jogador de 36 anos deixou o gramado ainda no primeiro tempo com dores na coxa e vem sendo avaliado diariamente pelo departamento médico. Caso o titular da posição não tenha condições de atuar, Roberto Rosales deve ser acionado na formação inicial.

Ficha técnica

Sport
Dênis; Roberto Rosales (Eduardo), Rafael Thyere, Sabino e Felipinho; Felipe (Ronaldo), Fabinho e Jorginho; Labandeira, Vagner Love e Peglow. Técnico: Enderson Moreira.

Londrina 
Neneca; Rodrigo Alves (Lucas Mendes), Gabriel, Rafael Vaz e Marcos Pedro; João Paulo, Moisés Gaúcho e Paulinho Moccelin; Ariel, William Barbio e Iago Dias. Técnico: Roberto Fonseca.

Árbitro: Savio Pereira Sampaio (FIFA/DF)
Assistentes: Leila Naiara Moreira da Cruz (FIFA) e Daniel Henrique da Silva Andrade (ambos do DF)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (FIFA/RJ)
Transmissão: Band e Premiere.

Folha PE

Morre Dona Maria José, torcedora símbolo do Sport

Morreu, às 6h40 deste domingo (10), Dona Maria José, torcedora símbolo do Sport, aos 98 anos. Ela estava internada em uma unidade de saúde no Recife desde o mês de julho, onde recebia cuidados paliativos depois de ter descoberto um câncer. O quadro se agravou.

O velório da torcedora está previsto para acontecer nas dependências do clube do coração. Informações como data e horário ainda não foram confirmadas.

Folha PE

Sport vence Ceará na Ilha do Retiro e faz “vingança” pelo título da Copa do Nordeste

Com o placar de 2 a 0, o Sport venceu o Ceará no estádio da Ilha do Retiro nesta noite de domingo (2). A superação rubro-negra foi unida ao sentimento de “vingança”, já que no dia três de maio, no mesmo gramado, o Vozão ergueu a taça da Copa do Nordeste deste ano, selando seu tricampeonato (2015, 2020 e 2023). Os gols da partida foram marcados por Ronaldo Henrique, de pênalti, e Luciano Juba.

O Sport agora volta a campo às 19h da próxima quarta-feira (5), quando encara o CRB, em Alagoas. Por terem tomado cartão amarelo neste domingo, Fábio Matheus e Ronaldo Henrique não poderão atuar.

O primeiro gol do jogo aconteceu aos 25 minutos, com um lance da marca penal. Enquanto tentava abrir o placar, Jorginho foi derrubado pelo goleiro do Ceará, Bruno Ferreira, que acabou recebendo cartão amarelo no lance. Com o auxílio do VAR, Bruno Arleu de Araújo concedeu pênalti. Ronaldo Henrique soube aproveitar, mandando forte no canto esquerdo e garantindo o seu primeiro gol nesta Série B.

Nas tentativas de empate do Vozão, Erick, ex-Náutico, teve uma boa chance aos 37 minutos, mas Sabino apareceu e defendeu as redes do Leão do perigo.  Já nos acréscimos, Luciano Juba também quis deixar o dele e aumentou o placar, com um chute forte dado com o pé esquerdo. Bruno Ferreira ficou pelo caminho e não conseguiu acompanhar a velocidade do rubro-negro, que comemorou o feito com a bola na barriga, por baixo da camisa. Na noite da última quina-feira (29), o jogador descobriu que será pai.

Além de aumentar a vantagem dos recifenses, o gol serviu ainda como a “remissão” de Juba frente ao Ceará, uma vez que ele desperdiçou a sua cobrança na batida do pênalti e, assim, contribuiu para o terceiro título da Copa do Nordeste do Vozão.

Segundo tempo
As duas equipes voltaram ao gramado sem alterações para a etapa complementar, e a superioridade do Sport por pouco não se converteu no terceiro gol com Igor Cariús, antes mesmo do cronômetro chegar em um minuto. Mas Bruno Ferreira salvou.

Pouco depois, Jorginho insistiu, mas a bola saiu pela linha de fundo, assustando o Ceará novamente.

Aos seis minutos do segundo tempo, Erick, ao abrir os braços dentro da área, bateu com a bola na mão. A arbitragem marcou o segundo pênalti da partida a favor do Leão. Ronaldo foi quem bateu de novo, porém dessa vez chutou descalibrado e mandou distante da barra. A chance perdida deixou o técnico Enderson Moreira revoltado à beira do gramado da Ilha do Retiro.

Sem perder a ofensividade, Edinho arrancou pela direita em busca da terceira comemoração leonina, mas a bola parou nas mãos do arqueiro cearense. Com dores, Jorginho pediu para deixar o jogo. Em seu lugar, Enderson Moreira acionou Gabriel Santos.

Pouco antes dos 30, o Vozão tentou por duas vezes seguidas a reação. A primeira foi com o também ex-Náutico, Jean Carlos, que ficou caído na área e pediu pênalti, mas a arbitragem não deu. A segunda oportunidade foi criada com Erick, mas ele acabou impedido pela defesa rubro-negra. Depois, Jean Carlos outra vez tentou, mas a bola quicou na frente de Renan, que defendeu sem muita dificuldade.

Aos 43, Nicolas, que entrou na vaga de Vítor Gabriel, recebeu a bola lançada na área, mas acertou a trave esquerda da barra do goleiro Renan. Apesar de mais seis minutos de acréscimos, o Ceará não “acordou” em tempo de alterar o placar.

Violência

Horas antes da partida, como de costume, membros das duas torcidas “organizadas” promoveram episódios de violência na cidade. Em fotos e vídeos que circularam nas redes sociais, foi possível ver integrantes da Jovem e da Cearamor na rua Padre Lemos, próxima à Avenida Norte, no Recife. Nos registros, os rivais lutam e arremessam objetos como pedras e pedaços de tijolos uns nos outros.

Aos 43, Nicolas, que entrou na vaga de Vítor Gabriel, recebeu a bola lançada na área, mas acertou a trave esquerda da barra do goleiro Renan. Apesar de mais seis minutos de acréscimos, o Ceará não “acordou” em tempo de alterar o placar.

Folha PE

Com público exclusivo na Ilha, Sport recebe o Botafogo-SP pela Série B

O dia 20 de maio será histórico na Ilha do Retiro. Às 16h, o Sport vai receber o Botafogo-SP, pela 7ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com expectativa de casa cheia, nas arquibancadas apenas mulheres, crianças de até 12 anos e Pessoas com Deficiência estarão apoiando o Leão. O público exclusivo se dá devido à uma punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Os confrontos com ABC e Avaí também serão restritos a este grupo de torcedores.

No primeiro jogo com portões abertos nesta edição da Segundona, o Sport busca os três pontos para esquecer o revés sofrido para o São Paulo, pela Copa do Brasil, e seguir subindo na tabela de classificação. O Rubro-negro começou a rodada na 9ª colocação, com oito pontos. Contudo, ainda tem dois jogos a menos que os demais adversários. A equipe de Ribeirão Preto, por sua vez, é o atual 5º colocado, com 12 pontos, e promete dificultar a vida dos pernambucanos.

No meio da semana, logo após o compromisso com o São Paulo, o técnico Enderson Moreira já havia cobrado o apoio de quem fosse à Ilha do Retiro neste final de semana. O discurso foi reforçado pelo elenco. Em entrevista concedida à comunicação do clube, o lateral-esquerdo Felipinho afirmou que o grupo fará de tudo para devolver a assistência vinda das arquibancadas.

“Ficamos felizes (com a presença da torcida), porque fizemos dois jogos sem a nossa torcida na Série B, e ela é fundamental. Espero que elas possam nos apoiar, jogando ali conosco, porque nossa torcida é o nosso gás dentro de campo. Fico feliz que vai ter torcida, espero que ela faça um grande show lá (na arquibancada), pois vamos fazer um grande show no campo”, salientou.

O lateral-esquerdo, inclusive, deve ser uma das poucas modificações no time titular, em relação ao que ficou no empate com o Ituano na rodada passada. Com Cariús afastado por 30 dias pelo STJD, Felipinho mostrou-se triste com a situação do companheiro, mas celebrou a oportunidade recebida.

“Estou levando como um desafio novo para mim. Feliz pela minha oportunidade ter chegado, mas triste por ter chegado desse jeito. Um companheiro, o Cariús é um irmão para mim. Mas temos que seguir, venho trabalhando muito para isso, e pego essa oportunidade em um jogo tão importante para o clube. Para mim, vai ficar marcado, e quero dar sequência”, enfatizou.

A incógnita na formação inicial fica por conta de Edinho. Diante do São Paulo, o camisa 11 deixou o campo com dores, e caso não tenha condições de atuar, verá Wanderson e Fabrício Daniel brigarem por uma vaga entre os 11.

Ficha técnica

Sport
Renan; Ewerthon, Thyere, Sabino e Felipinho; Ronaldo, Fabinho e Jorginho; Edinho (Wanderson ou Fabrício Daniel), Luciano Juba e Vagner Love. Técnico: Enderson Moreira.

Botafogo-SP
Victor Souza; Vidal, Márcio Silva, Carlinhos e Jean; Guilherme Madruga, Tarik, Robinho, Carlos Manuel e Lucas Cardoso; Salatiel. Técnico: Adilson Batista.

Estádio: Ilha do Retiro (Recife/PE)
Horário: 16h
Árbitro: Bruno Mota Correia (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone e Daniel de Oliveira Alves Pereira (ambos do RJ)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Folha PE

De portões fechados, Sport recebe o Guarani pela Série B

No Sport, o lema é virar a página. E para esquecer o vice-campeonato da Copa do Nordeste para o Ceará, o time pernambucano volta suas atenções para o principal objetivo da temporada: a Série B. Na noite deste domingo (7), o Rubro-negro recebe o Guarani, às 19h, pela 5ª rodada da competição nacional. O jogo será na Ilha do Retiro com os portões fechados. O clube da Praça da Bandeira cumpre suspensão pela invasão dos torcedores diante do Vasco, na Segundona do ano passado.

Uma das referências do elenco, o zagueiro Sabino comentou o fato do time entrar em campo sem o apoio do torcedor. “Vamos começar o principal objetivo do ano que é subir para a Série A. Um jogo importante em casa, vamos sentir falta do nosso torcedor, que é uma coisa que está dando certo neste ano. Vai ser difícil, mas independente disso, vamos entrar para conseguir os três pontos e dar sequência no campeonato”, contou.

Apesar desta ser a rodada de número quatro da Série B, o Sport vai para a sua segunda apresentação no campeonato. Em meio as decisões da temporada nos últimos dias, o Rubro-negro teve os jogos com CRB, Vila Nova e Tombense, respectivamente, adiados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Por causa da quantidade de partidas importantes que estavam agendadas, o Leão estreou no certame com um time totalmente recheado de reservas. Em São Paulo, ficou na igualdade sem gols com o Novorizontino.  Com nove pontos, o time paulista, por sua vez, viu a sequência de três vitórias seguidas ser interrompida na última rodada, ao perder para o Juventude, no Alfredo Jaconi.

Somente com a Série B e a Copa do Brasil pela frente, a tendência é que Enderson Moreira opte por escalar o que tem de melhor à disposição para receber o Bugre. Na final da Copa do Nordeste, já havia a expectativa sobre o retorno de Eduardo. Contudo, o lateral-direito segue entregue ao departamento médico, diagnosticado com uma lesão muscular na coxa. Com isso, Ewerthon segue no setor.

Já no ataque, a baixa maior fica por conta de Labandeira. O uruguaio será ausência até o fim de junho, após exame de imagem detectar um trauma em seu joelho. Com uma torção no tornozelo direito, o prata da casa Paulinho foi mais um que não foi relacionado perante o Ceará e é dúvida para pegar o Guarani. Último reforço anunciado, no entanto, Fabrício Daniel não podia atuar nas competições regionais, mas estreou com a camisa rubro-negra contra o Novorizontino e deve ser opção entre os reservas.

Força da Ilha

Principal candidato ao acesso, o Sport quer seguir fazendo valer o mando de casa. O Leão está invicto atuando na Ilha do Retiro há mais de um ano. O último revés foi em fevereiro do ano passado, para o Botafogo-PB, pela Copa do Nordeste. De lá para cá, são 31 partidas de invencibilidade, com 26 vitórias e cinco empates. Desde o resultado de igualdade com o Vasco, pela Série B 2022, são 15 triunfos consecutivos.

Ficha técnica

Sport
Renan; Ewerthon, Thyere, Sabino e Igor Cariús; Ronaldo, Fabinho e Jorginho; Edinho, Luciano Juba e Vagner Love. Técnico: Enderson Moreira.

Guarani
Pegorari; Diogo Mateus, Alvariño (Walber), Lucão e Mayk; Matheus Barbosa, Wenderson e Régis; Bruninho, Bruno Mendes e Bruno José. Técnico: Bruno Pivetti.

Estádio: Ilha do Retiro (Recife/PE)
Horário: 19h
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Maira Mastella Moreira (RS)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Transmissão: Band e Premiere.

Folha PE

123